Zurich e Lusitânia absolvidas no processo do cartel das seguradoras - TVI

Zurich e Lusitânia absolvidas no processo do cartel das seguradoras

  • Agência Lusa
  • MBM
  • 24 abr 2023, 16:32
Seguradora Zurich. (Horst Galuschka/ Getty Images)

O Tribunal de Concorrência absolveu as seguradoras de pagaram coimas, superiores a 42 milhões de euros, a que foram condenados a pagar em 2019

Relacionados

O Tribunal da Concorrência absolveu esta segunda-feira a Zurich e a Lusitânia das coimas aplicadas pela Autoridade da Concorrência (AdC), no processo em que a Tranquilidade e a Fidelidade assumiram práticas anti-concorrenciais, beneficiando do regime de clemência.

O Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão (TCRS), em Santarém, considerou não provadas as acusações proferidas contra as duas seguradoras e os administradores visados num processo sobre o qual a juíza Mariana Gomes Machado fez vários reparos “pedagógicos” à AdC e advertências quanto ao uso do instrumento de clemência.

A AdC condenou, em 2019, a Lusitânia e a Zurich, dois administradores e dois diretores destas seguradoras a coimas superiores a 42 milhões de euros, valor ao qual se juntam os 12 milhões de euros pagos pela Fidelidade e Multicare (que beneficiou de redução por ter aderido ao pedido de clemência), tendo a Seguradoras Unidas (ex-Tranquilidade) ficado dispensada do pagamento de coima.

A abertura da investigação ocorreu em maio de 2017, na sequência de um requerimento de dispensa ou redução da coima (pedido de clemência) apresentado pela Seguradoras Unidas, à AdC, no que foi seguida pela Fidelidade – Companhia de Seguros e pela Multicare – Seguros de Saúde, tendo sido emitida uma nota de ilicitude em agosto de 2018 contra cinco seguradoras.

Decisão do tribunal reforça que colaboradores agem sempre de acordo com lei, diz Zurich

A Zurich defendeu que a decisão do Tribunal da Concorrência, que a absolveu e à Lusitânia de coimas aplicadas pela Concorrência, vem reforçar que os seus colaboradores agem sempre de acordo com a lei.

“A decisão reforça que os colaboradores da Zurich agem sempre de acordo com a lei e com todas as regulamentações do mercado, que honram sempre os princípios e valores da Zurich, que defendem o que é correto e que atuam segundo os mais altos padrões legais, regulamentares e profissionais”, indicou fonte oficial da seguradora, numa nota enviada à Lusa.

O Tribunal da Concorrência absolveu hoje a Zurich e a Lusitânia das coimas aplicadas pela Autoridade da Concorrência (AdC), no processo em que a Tranquilidade e a Fidelidade assumiram práticas anticoncorrenciais, beneficiando do regime de clemência.

Para a Zurich Portugal, esta decisão enfatiza também o seu compromisso “com a proteção de dados dos seus clientes e a confiança na forma como gere e lidera o seu negócio”.

Continue a ler esta notícia

Relacionados