Um vídeo divulgado pela Força Aérea mostra o momento em que dois F-16 e um P-3C intercetam a avioneta que lançou haxixe na A2.

A aeronave suspeita foi detetada quando se aproximava do espaço aéreo nacional, "sem comunicações e não identificada".

Foram de imediato ativados dois caças F-16M e ainda um P-3C CUP+, este último pelo facto de a avioneta "voar a baixa velocidade e a baixa altitude". 

"Detetada a sul do Algarve e com rumo a norte, a Força Aérea de imediato ativou uma parelha de F-16M. Em simultâneo, e pelo facto da aeronave não identificada voar a baixa velocidade e a baixa altitude, foi também empenhado um avião P-3C CUP+", explica, em comunicado, a Força Aérea.

Foi precisamente o P-3C que permitiu registar a aterragem.

"Através dos sistemas eletrónicos que equipam o avião P-3C CUP+ da Força Aérea, foi possível efetuar o seguimento e a monitorização do voo da aeronave suspeita, o que permitiu informar, em tempo real, a sua localização às autoridades competentes em terra."

A avioneta acabaria por aterrar num local próximo de Ferreira do Alentejo, depois de ter lançado fardos de haxixe sobre a A2, na mesma zona.

Segundo apurou ainda a TVI/CNN Portugal, a aeronave vinha do Norte de África. Depois de intercetada, a Força Aérea deu-lhe ordem para aterrar no aeroporto de Beja, mas o piloto não obedeceu.

Entretanto, a Guarda Nacional Republicana mandou meios para o local onde caíram os fardos. Estes foram recolhidos por um grupo de traficantes, que se colocou em fuga, deixando para trás a viatura que ocupavam, possivelmente roubada.

Dentro do automóvel apreendido estava mais de uma dezena de fardos de haxixe. Não foram feitas detenções até ao momento.

CNN Portugal / Daniela Rodrigues/CM