Xavi: «Não imaginava este adeus, mas só me resta respeitar» - TVI

Xavi: «Não imaginava este adeus, mas só me resta respeitar»

Champions: Barcelona-PSG (EPA/Alberto Estevez)

Treinador do Barcelona diz que tem de aceitar as justificações de Laporta para o seu despedimento

Relacionados

Xavi Hernández confessou este sábado que não tem vivido dias fáceis, depois de o Barcelona ter anunciado a saída do treinador no final da temporada, e após mais um volte-face numa situação que já teve vários episódios.

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Sevilha, o último que fará no banco dos culés, Xavi garantiu que sai «orgulhoso e contente» e elogiou os jogadores.

«Estou bem. Têm sido dias complicados, mas tenho a consciência tranquila. Estou orgulhoso e contente. São dois anos e meio. Hoje [sábado] falava com o staff e com os jogadores e creio que podemos estar orgulhosos, porque não era uma situação fácil», começou por dizer.

«Demos tudo. Fomos homens do clube e fez-se um bom trabalho, apesar de este ano não termos alcançado os nossos objetivos. A experiência foi espetacular e a aprendizagem foi muita. Quero acabar da melhor maneira possível e desfrutar do último jogo como treinador do Barça, foi uma honra e um prazer», continuou.

Depois, Xavi afirmou que só lhe resta aceitar as justificações do presidente Joan Laporta: «Falámos ontem [sexta-feira] com o presidente, transmitiu-me as razões pelas quais considera que há que mudar de treinador. Só me resta aceitar, é ele quem toma as decisões.»

«Estarei sempre à disposição do Barça. Abraçámo-nos e desejámos o melhor um ao outro. Eu serei mais um culé e desejo o melhor para o presidente, o diretor desportivo [Deco] e os jogadores», acrescentou.

Apesar desta saída, Xavi não descarta um regresso: «Gostava. É o clube da minha vida. Passámos aqui uma montanha-russa de emoções e oxalá tenha a oportunidade de voltar. Não imaginava este adeus, mas só me resta respeitar.»

Continue a ler esta notícia

Relacionados