Caiu o ministro britânico que exigiu "gratidão" da Ucrânia (e que não queria ser a "Amazon" de Zelensky) - TVI

Caiu o ministro britânico que exigiu "gratidão" da Ucrânia (e que não queria ser a "Amazon" de Zelensky)

  • Agência Lusa
  • AG
  • 31 ago 2023, 10:39
Ben Wallace 

Entretanto já foi nomeado o sucessor

Grant Shapps foi nomeado esta quinta-feira ministro da Defesa, depois de Ben Wallace ter anunciado a demissão. Até agora ministro da Energia, Grant Shapps substitui Ben Wallace após uma polémica relacionada com declarações sobre a Ucrânia.

Ben Wallace, de 53 anos, tinha manifestado durante o verão a sua intenção de se retirar da vida política após nove anos no governo, quatro dos quais como ministro da Defesa. Uma saída que acabou por ser precipitada por palavras ditas pelo ministro durante a cimeira da NATO em Vilnius. O governante sugeriu que a Ucrânia devia mostrar alguma "gratidão" pela ajuda ocidental. "Gostem ou não, as pessoas precisam de mostrar gratidão."

Na capital da Lituânia o ministro disse que era isso que o povo dos países da NATO esperava da parte ucraniana, tendo chegado a lembrar que fez uma viagem de 11 horas apenas para lhe darem uma "lista" do que era preciso para o exército. "Eu não sou como a Amazon", acrescentou na altura.

Esta quinta-feira deixou o Governo. "Fui eleito deputado em 2005 e, após tantos anos, chegou o momento de me dedicar aos aspetos da vida que negligenciei e de explorar novas oportunidades", escreveu na sua carta de demissão publicada pelo gabinete do primeiro-ministro, Rishi Sunak.

Na carta, Wallace elogiou a resposta do Reino Unido à guerra na Ucrânia e agradeceu a Sunak o investimento nas forças armadas e também a “amizade”, acrescentando: "O senhor e o governo terão o meu apoio contínuo". Na resposta, o primeiro-ministro escreveu que o Wallace "serviu o país com distinção", elogiando a "clarividência e visão estratégica".

Reconhecido pelo papel no apoio à Ucrânia face à invasão russa, Wallace foi apontado como um potencial candidato a líder do Partido Conservador e a primeiro-ministro, mas excluiu-se da corrida e em vez disso apoiou Liz Truss.

O novo ministro, que vai ocupar o quinto cargo governativo em pouco mais de um ano, tendo rodado pastas com Boris Johnson, Lizz Truss e agora Rishi Sunak, agradeceu a confiança do primeiro-ministro enquanto deixou uma mensagem de agradecimento ao seu antecessor.

Continue a ler esta notícia