Factos e argumentos: Benfica tem de ganhar na Áustria por três de diferença? - TVI

Factos e argumentos: Benfica tem de ganhar na Áustria por três de diferença?

Roger Schmidt no Benfica-Inter (TIAGO PETINGA/Lusa)

Roger Schmidt disse que sim, mas vitória por dois golos é suficiente para que os encarnados terminem a fase de grupos da Champions à frente do Salzburgo e sigam para a Liga Europa

Relacionados

«FACTOS E ARGUMENTOS» é um espaço do Maisfutebol destinado a cruzar declarações ou teses com números e dados irrefutáveis. Por vezes, a alta velocidade do dia-a-dia condiciona a avaliação criteriosa do que é dito, sem o imperioso contraditório.

«Temos de ganhar por três golos, é muito difícil, mas vamos dar o nosso melhor.»

Na conferência de imprensa após o Benfica-Inter, Roger Schmidt falou já sobre o que os encarnados precisam de fazer dentro de duas semanas para seguirem para a Liga Europa.

O cenário está longe de ser o mais favorável para as águias, mas o treinador alemão «pintou-o» ainda mais negro.

É que, ao contrário do que Schmidt disse, o Benfica não precisa de vencer na Áustria por uma diferença de três golos. «Basta», sim, vencer por uma vantagem de dois golos. Esse resultado permitiria anular o desaire por 2-0 na Luz no arranque da fase de grupos.

Caso o Benfica vencesse por 2-0, avançava-se para o seguinte critério de desempate: o da diferença entre golos marcados e sofridos em todos os jogos da fase de grupos. Nesse caso, os encarnados terminariam como seis golos marcados e dez sofridos e o mesmo saldo (negativo em -4) do que os austríacos.

O que nos levaria até novo critério de desempate, que privilegiaria a equipa que tivesse marcado mais golos ao longo da fase de grupos: o Benfica, com seis golos marcados face a três do Salzburgo.

Continue a ler esta notícia

Relacionados