Schmidt: «Se eu sou o problema, dou lugar a outro que faça melhor do que eu» - TVI

Schmidt: «Se eu sou o problema, dou lugar a outro que faça melhor do que eu»

Treinador do Benfica muito agastado com o comportamento de parte dos adeptos após a saída de João Neves quando os encarnados perdiam por 1-0

Relacionados

Roger Schmidt, treinador do Benfica, em declarações aos jornalistas após o jogo com o Farense no Estádio da Luz:

Quero agradecer aos adeptos que nos apoiaram hoje. Houve muitos no estádio que reconheceram o que os jogadores fizeram. Lutaram até ao fim.

E para os outros, que fiquem em casa, por favor. É o meu pedido para eles. Não é bom para a equipa. Se não estão felizes com o que os jogadores fizeram hoje, como adeptos do Benfica que são o melhor é ficarem e casa. Não podemos jogar melhor futebol, lutar mais e ser mais equipa do que fomos hoje. Se não estão felizes com esta equipa, que fiquem em casa. Porque não podemos fazer melhor do que isto.

Se não são capazes de apoiar a equipa quando ela põe tudo em campo como aconteceu hoje, o melhor é ficarem em casa e voltem quando formos campeões e estivermos a celebrar no Marquês de Pombal.

Mas isto é auto-destrutivo. Não podem agir assim quando os jogadores dão tudo no campo. Não estão a respeitar os jogadores, o treinador nem o Benfica. O melhor é ficarem em casa.

É o meu sentimento hoje. Terei de pensar no que aconteceu hoje, porque é inaceitável para mim.

Eu adoro a minha equipa, o clube e cada jogador. Vejo o que eles estão a fazer pelo Benfica, por este clube incrível. Mas não posso aceitar uma reação destas.

Percebo que cada adepto tenha a sua opinião sobre o que deve ser feito no campo. E entendo se eles não estejam felizes se não estivermos a jogar bem, por não lutarmos, por não trabalharmos por não corrermos, mas se fazemos tudo isso e mesmo assim, não chega e se é apenas porque falhámos muitas oportunidades, é muito difícil perceber.

Temos de nos focar em nós próprios. Eu vou focar-me nos nossos jogadores. Vamos dar tudo para alcançar os objetivos do Benfica, mas este foi um jogo muito especial para mim.

Sei que os objetivos do benfica são muito elevados e que temos sempre de vencer, caso contrário ninguém está feliz. Mas hoje isto foi demais. E há que mudar algo. Caso contrário, é impossível alcançar os nossos objetivos.

Vou pensar no que aconteceu hoje. Se eu sou o problema e se o Benfica precisa de um treinador que faça as substituições que os adeptos querem, não há problema. Eu vou embora e outro pode substituir-me e talvez faça melhor. Se eu sou o problema, eu dou lugar a outro que faça melhor do que eu.

Eu sempre disse que tenho de ser um bom treinador, porque o Benfica é um grande clube e se não sou suficientemente bom, vou embora. É muito fácil. Vou pensar nisso.»

Continue a ler esta notícia

Relacionados