Benfica-Vizela, 6-1 (destaques) - TVI

Benfica-Vizela, 6-1 (destaques)

Neres, muito mais do que um jogador de banco

Relacionados

A FIGURA: David Neres

O homem do jogo. Foi lançado no onze para o lugar de Di María e só provou o que já se sabia: é difícil de compreender porque é que Roger Schmidt tem confiado tão pouco no brasileiro. Pode não ter a experiência e a aura do argentino, mas Neres é muito mais do que um jogador de banco. Partiu da direita, mas espalhou o pânico na defesa do Vizela em toda a linha. Marcou duas vezes, combinou com Bah, assistiu Otamendi e Marcos Leonardo… uma exibição de mão cheia.

O MOMENTO: Otamendi de cabeça para o 2-0, minuto 26

Dez minutos antes, Neres havia feito o 1-0. Depois, vestiu-se de assistente e serviu com classe para Otamendi fazer o 2-0. Nunca mais o Vizela reentrou no jogo.

OUTROS DESTAQUES

Rafa

O grande parceiro de David Neres na primeira parte de luxo do Benfica. O Vizela veio à Luz jogar com uma linha defensiva média-alta: Rafa viu e agradeceu. Mortífero no espaço, demonstrou estar particular inspirado no momento da definição, onde até não costuma ser perfeito. A juntar a isso, voltou a fazer o gosto ao pé.

Casper Tengstedt

Voltou à titularidade quase três meses depois da lesão que o afastou da competição e apesar de não ter marcado, somou pontos. Para um ponta de lança, pede-se outro tipo de qualidade no momento de finalização – dá ideia de que ainda não está totalmente confiante nesse capítulo –, mas percebe-se perfeitamente que é um avançado que serve os interesses do que Roger Schmidt pretende coletivamente. Mérito no momento da assistência para Rafa.

João Mário

Tem sido um dos mais visados pelos adeptos nas últimas semanas, mas esta tarde/noite, com um outro papel na equipa, fez uma exibição positiva, ainda que discreta. Com bola ofereceu o critério do costume, e mesmo no momento defensivo, a jogar ao lado de João Neves, demonstrou uma combatividade que não é comum.

Anatoliy Trubin

Cometeu um erro que não lhe é comum, talvez até sinal de um certo excesso de confiança, mas depois voltou a mostrar que é um guarda-redes de equipa grande: recompôs-se, defendeu o penálti de Essende e voltou a brilhar frente ao avançado uma segunda vez.

Samuel Essende

O Vizela tem aqui um avançado para outro nível, disso não há dúvidas. Batalhou até ao fim contra o resultado e teve o mérito de ter esboçado a resposta à primeira parte avassaladora do Benfica, com o golo a abrir a etapa complementar. Não foi depois feliz no penálti, mas sai da Luz com nota positiva.

Continue a ler esta notícia

Relacionados