Bill Gates fez aposta de quase 100 milhões de dólares na Bud Light - TVI

Bill Gates fez aposta de quase 100 milhões de dólares na Bud Light

  • CNN
  • Jordan Valinsky
  • 9 set 2023, 10:00
Bill Gates. Créditos: Franck Robichon/EPA-EFE/Shutterstock

Empresa de cervejas foi alvo de reação transfóbica nos EUA depois de apoiar um influenciador trans - as vendas caíram a pique, chegando a haver bares que se recusaram a vender Bud Light. Mas Bill Gates acredita na recuperação.

A empresa-mãe da cerveja Bud Light está a ter um ano miserável. Mas há pelo menos um investidor proeminente que acredita na Anheuser-Busch: Bill Gates.

O fundo da Bill and Melinda Gates Foundation comprou no último trimestre 1,7 milhões de acções da Anheuser-Busch, avaliadas em cerca de 95 milhões de dólares [89 milhões de euros ao câmbio atual], de acordo com um documento do regulador, sinalizando que Gates tem confiança na empresa de cerveja que tem vindo a lidar com uma queda acentuada nas vendas de uma das suas maiores cervejas.

Gates comprou as ações na altura em que a AB reportou ganhos que englobavam totalmente as consequências da parceria da Bud Light com o influenciador transgénero Dylan Mulvaney. A decisão de lhe enviar uma lata personalizada provocou uma reação transfóbica e alienou parte da principal base de clientes da empresa. A resposta subsequente da empresa enfureceu os membros da comunidade LGBTQ.

Mas Gates perdeu dinheiro com o seu investimento até à data: as acções da A-B caíram quase 2% desde a sua compra. Este ano, a queda das acções acumula quase 7%.

No mês passado, a A-B afirmou que as suas receitas nos EUA caíram 10% no segundo trimestre, prejudicadas pela queda das vendas da Bud Light.

As vendas da empresa aos retalhistas norte-americanos diminuíram 14%, apresentando um desempenho inferior ao da indústria da cerveja em geral, principalmente devido à diminuição do volume vendido de Bud Light. As receitas caíram 395 milhões de dólares (275 milhões de euros) na América do Norte durante o período, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Este valor inclui as vendas no Canadá, onde as receitas aumentaram, o que sugere que a queda foi isolada nos Estados Unidos.

Algumas semanas mais tarde, a Modelo ultrapassou a Bud Light nas vendas em supermercados e cervejarias, de acordo com os dados da NIQ, marcando a primeira vez que a Modelo ultrapassou a Bud Light no acumulado do ano. No entanto, a diferença é pequena, com o Modelo a deter 8,34% de quota de dólares gastos em cerveja contra 8,28% da Bud Light até 12 de agosto.

Em julho, a A-B também anunciou despedimentos na sua empresa, afectando "menos de 2%" (ou cerca de 380 postos de trabalho) da sua população de empregados nos EUA.

Gates, que já admitiu anteriormente que "não é um grande consumidor de cerveja", também comprou ações de outras marcas de cerveja. No início deste ano, a fundação também comprou quase mil milhões de dólares em acções da Heineken Holding, a empresa-mãe da cerveja holandesa.

Continue a ler esta notícia