Recuperação na Europa acelera. BCP sobe quase 2% e impulsiona Lisboa - TVI

Recuperação na Europa acelera. BCP sobe quase 2% e impulsiona Lisboa

  • ECO - Parceiro CNN Portugal
  • Flávio Nunes
  • 17 mar 2023, 08:29
Finanças (Getty Images)

Bolsas europeias em sprint no último dia de negociações da semana, com BCP a integrar pódio dos melhores desempenhos do PSI. Resgate do First Republic Bank nos EUA reduz pessimismo

As bolsas europeias voltaram a abrir em alta esta sexta-feira, estendendo a recuperação da sessão anterior, numa semana marcada pela forte volatilidade causada pela instabilidade no setor bancário. Os principais índices arrancaram a sessão com ganhos inferiores a 1%, no rescaldo do resgate da banca norte-americana ao First Republic Bank e da decisão do Banco Central Europeu (BCE) de subir as taxas de juro em 50 pontos base.

Pelas 8h05, o pan-europeu Stoxx 600 subia 0,8%, assim como o francês CAC-40 e o britânico FTSE 100. O português PSI valorizava 0,54%, para 5.897,65 pontos, depois de ter avançado quase 1% na sessão anterior. Um ganho que não permite ao índice, ainda assim, evitar uma queda acumulada de mais de 2% nesta semana.

À mesma hora, o banco português BCP integrava o pódio das subidas do PSI, registando ganhos de 1,82%, para 19,63 cêntimos. Apesar desta recuperação, foi uma semana dura para a instituição liderada por Miguel Maya, cujas perdas acumuladas chegam a superar 10%.

Foram vários dias que deixaram os investidores com nervos em franja e que acordaram os fantasmas da crise financeira global. Depois da falência do Silicon Valley Bank há uma semana, os investidores entraram na segunda-feira a saber do colapso de outro banco, o Signature, que aconteceu durante o domingo.

Os temores cruzaram o Atlântico e receios com a situação financeira do Credit Suisse fizeram as ações do banco afundar na ordem dos 30%. A notícia de que o banco pediu um empréstimo de até 51 mil milhões ao banco central da Suíça ajudou as ações a recuperarem de mínimos históricos na quinta-feira. Chegada mais uma sessão bolsista, o Credit Suisse ganha 1,19%, mantendo-se tangente aos dois francos suíços por ação.

De volta a Lisboa, é a Galp que comanda os ganhos esta sexta-feira. A petrolífera avançava mais de 3%, para 10,13 euros, com os preços do petróleo a valorizarem quase 1%. O Brent subia 0,96%, para 75,43 dólares por barril.

A impedir um dia mais animado no PSI estava a EDP Renováveis, que caía 1,12%, travando os ganhos, bem como os títulos dos CTT. A empresa postal recuava 0,28%, para 3,59 euros por ação, reagindo ao anúncio de que os lucros em 2022 caíram 5,2%, para 36,4 milhões de euros.

Continue a ler esta notícia