Abel Ferreira: «No dia em que o apoio à equipa for unânime, eu posso ir embora!» - TVI

Abel Ferreira: «No dia em que o apoio à equipa for unânime, eu posso ir embora!»

Abel Ferreira (Wagner Meier/Getty Images)

Técnico português, após a derrota na Supertaça, admitiu que o ponto fraco da equipa é a marcação de penáltis

Relacionados

O Palmeiras de Abel Ferreira perdeu este domingo a Supertaça do Brasil, frente ao São Paulo, no desempate por grandes penalidades (4-2). O técnico português fez questão de salientar as 14 finais que já disputou e que para perder uma «é preciso lá chegar».

«14 finais? Para perder uma final é preciso lá chegar. Eu não desvalorizo o nosso trabalho. Não conheço uma equipa que só vença, muito menos uma equipa que é capaz de vencer de forma consistente. Poderíamos ter 14 títulos, mas não vamos ganhar sempre.  Parabéns ao nosso adversário, foi competente e nós não fomos capazes de traduzir as oportunidades que tivemos em golo», referiu em conferência de imprensa após o jogo.

O treinador de 45 anos, que já venceu nove títulos com o Verdão, admitiu que a equipa não é competente na marcação de penáltis e que isso fez com que perdessem o título.

«É competência. Treinámos penáltis durante a semana toda, mas temos que perceber que esse é o ponto fraco desta equipa», disse.

Por fim, Abel Ferreira pediu aos adeptos para apoiarem unanimamente a equipa, afirmando que no dia em que todos o fizerem, tem o trabalho concluído no Palmeiras.

«No dia em que os adeptos forem todos unânimes a apoiar a equipa, é o dia em que tenho o meu trabalho feito no Palmeiras e posso ir embora! No dia em que olharem para estes jogadores e perceberem que eles fazem o melhor que podem, desde o início do ano até ao fim… o meu trabalho aqui está feito. O meu trabalho não é o que fiz até agora, é aquilo que eu vou deixar quando sair», concluiu o técnico português.

Continue a ler esta notícia

Relacionados