Morreu Pelé, avança a Associated Press, que indica que a morte do astro brasileiro foi confirmada por Joe Fraga, o seu agente.

Segundo o site G1, da Globo, a família ainda não se pronunciou sobre o velório, “mas uma estrutura foi montada na Vila Belmiro nos últimos dias para receber a vigília”, lê-se na publicação.

O anúncio da morte foi também feito na página de Instagram de Pelé, numa “mensagem de vida que se transforma em legado para as gerações futuras”.

“A inspiração e o amor marcaram a jornada de Rei Pelé, que pacificamente faleceu no dia de hoje. Em sua jornada, Edson encantou todos com sua genialidade no esporte, parou uma guerra, fez obras sociais no mundo inteiro e espalhou o que mais acreditava ser a cura para todos os nossos problemas: o amor. A sua mensagem em vida se transforma em legado para as futuras gerações. Amor, amor e amor, para sempre”, lê-se.

Edson Arantes do Nascimento, conhecido mundialmente como Pelé, foi o único jogador da história a conquistar três Campeonatos do Mundo, em 1958, 1960 e 1972. Intitulado por muitos como o ‘Rei do Futebol’, o brasileiro marcou 1283 golos, mas a FIFA apenas reconheceu 757. Muitos desses golos foram marcados pelo Santos, o clube do estado de São Paulo que representou durante 18 anos.

O Santos já reagiu à morte de Pelé, tendo até colocado uma coroa na imagem.

Por cá, o Presidente da República foi dos primeiros a reagir. Numa nota publicada no site da Presidência, Marcelo Rebelo de Sousa “homenageia Rei Pelé”.

“O Presidente da República lamenta a morte de Pelé, o extraordinário jogador de futebol brasileiro que encantou ao longo de décadas. Pelé foi um rei do Futebol, um símbolo do Brasil, marcou gerações e será para sempre recordado com um dos maiores do mais popular desporto do mundo. O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa apresenta as mais sentidas condolências ao povo brasileiro, aos familiares e amigos de Pelé e a todos quantos choram a partida de uma lenda”, escreve.

Também a Federação Portuguesa de Futebol reagiu, juntando duas estrelas do futebol: Eusébio e Pelé. “Duas estrelas que se voltam a encontrar”.

O antigo futebolista brasileiro tinha 82 anos e estava internado no hospital Albert Einstein, em São Paulo. A 29 de novembro submeteu-se a uma reavaliação do tratamento ao cancro detetado em setembro de 2021 e ao tratamento de uma infeção respiratória, agravada pela covid-19, com antibióticos.

Desde que foi operado ao cancro, Pelé passou por um ciclo de sessões de quimioterapia que o obrigou a ir várias vezes ao hospital para acompanhar a sua evolução.

A saúde de Pelé piorou nos últimos anos também por outras causas, como problemas na coluna, na anca e nos joelhos, que reduziram a sua mobilidade e o obrigaram a ser operado, além de ter sofrido uma crise renal, o que reduziu drasticamente as suas aparições públicas, embora tenha continuado ativo nas redes sociais.

O funeral de Edson Arantes do Nascimento acontecerá no Vila Belmiro, casa do Santos, clube de futebol brasileiro onde o 'rei' começou a carreira.

O Vila Belmiro foi o local escolhido para a despedida do homem que muitos consideram o melhor jogador de todos os tempos. Neste mesmo campo, Pelé iniciou a sua carreira em 1956.

Daniela Costa Teixeira / com Nuno Chaves e Lusa