Emma e Lee Lovell estavam em casa quando foram alertados pelo latir dos cães de que algo não estava bem. Eram sensivelmente 23:30 (hora local) quando dois rapazes de 17 anos decidiram invadir a casa do casal, de cerca de 40 anos, em North Lakes, Brisbane, na região de Queensland, na Austrália.

A invasão domiciliária acabou em tragédia: Emma confrontou os invasores na varanda da frente da casa e acabou esfaqueada no peito. Apesar dos esforços das equipas médicas, os ferimentos acabariam por se revelar fatais, e a mãe de duas meninas morreu no local.

De acordo com a polícia de Queensland, citado pelo The Guardian, os suspeitos foram detidos e acusados de homicídio, tentativa de homicídio e invasão domiciliária.

"Dois rapazes de 17 anos, um de Holland Park e outro de Zillmere, foram acusados com um crime cada de homicídio, tentativa de homicídio e entrar na habitação com intenção de residência na mesma", afirmou um porta-voz da polícia esta terça-feira.

A ambos os suspeitos foi negada a libertação sob fiança antes de serem presentes ao tribunal infantil de Brisbane. 

Marido ficou ferido no ataque

Na altura do ataque, Emma Lovell, de 41 anos, estava acompanhada pelo marido, Lee, de 43 anos. De acordo com a polícia, Lee foi esfaqueado nas costas, mas já teve alta.

Em declarações aos jornalistas, o superintendente John Hallam revelou que o casal acordou quando ouviu os cães a ladrar e tentou "defender a casa".

"A arma e os ferimentos que as vítimas sofreram estão a ser alvo de investigação", adiantou.

Segundo Hallam, os suspeitos fugiram do local do crime, mas foram apanhados com a ajuda da equipa cinotécnica da polícia numa casa nas proximidades. O superintendente explicou ainda que, até ao momento, não se conhecem ligações entre as vítimas e os atacantes.

Em comunicado, a polícia adianta ainda que quando os suspeitos foram detidos estavam com outros dois adolescentes, de 16 e 17 anos, que continuam a colaborar com o inquérito.

As autoridades dizem também que a família está "traumatizada" com o crime, assim como a comunidade.

Uma campanha de angariação de fundos foi criada, pela comunidade de North Lakes, para ajudar a família. Horas antes do crime, o marido de Emma Lovell partilhou no Facebook várias fotografias da família, que é natural do Reino Unido, revelando que era a primeira vez em 11 anos que passavam o Natal na praia.

Andreia Miranda