Carlos Pereira deixa comissão de inquérito à TAP - TVI

Carlos Pereira deixa comissão de inquérito à TAP

  • CNN Portugal
  • notícia atualizada as 1:09 de dia 14/04
  • 13 abr 2023, 22:08
O deputado do PS, Carlos Pereira,  no debate da comissão parlamentar de inquérito à gestão da TAP (Lusa/ Tiago Petinga)

Deputado do PS já não participou na audição desta quinta-feira do presidente da CMVM

Relacionados

O deputado do PS Carlos Pereira deverá abandonar a comissão parlamentar, antecipando assim as conclusões do parecer que vai ser analisado na comissão de transparência.

A CNN Portugal sabe que a decisão deverá ser anunciada em breve. Carlos Pereira já não participou na audição desta quinta-feira do presidente da CMVM e as perguntas em nome do PS foram feitas pela deputada Fátima Fonseca.

O afastamento do deputado é uma consequência direta da participação na reunião preparatória entre membros do governo e a presidente da TAP, antes da audição desta no parlamento.

Ainda esta quinta-feira o líder parlamentar do PS defendeu que os deputados têm todos o direito de reunir com quem muito bem entendam. Uma reunião que o próprio Augusto Santos Silva considerou um erro e que colhe críticas mesmo na bancada da maioria socialista.

Dívida da CGD

Ao início da madrugada de sexta-feira, Carlos Pereira enviou um comunicado às redações onde esclarece que a notícia do Correio da Manhã que dá conta de que a Caixa Geral de Depósitos (CGD) terá perdoado uma dívida ao deputado do PS no valor de 66 mil euros no pagamento de crédito a empresa da qual o político era avalista.

Em comunicado, Carlos Pereira garante que "nunca existiu qualquer incompatibilidade no exercício pleno da atividade como deputado, ou qualquer tratamento de favor" para consigo "por parte da Caixa Geral de Depósitos".

"Em face deste tipo de notícias que se têm repetido nas últimas semanas e que apenas contribuem para adensar um clima de suspeição injustificado, entendi solicitar ao presidente do Grupo Parlamentar do PS que me desobrigasse da coordenação dos deputados do Partido Socialista na Comissão Parlamentar de Inquérito à Gestão Política da TAP, bem como, da minha presença na referida Comissão, para desta forma proteger os resultados a apurar na Comissão de Inquérito e salvaguardar os superiores interesses do Partido Socialista", lê-se na nota, onde o deputado do PS remete mais esclarecimentos para a manhã de sexta-feira.

Continue a ler esta notícia

Relacionados