Inflação, igualdade e trabalhadores independentes no foco dos sindicatos europeus em 2023 - TVI

Inflação, igualdade e trabalhadores independentes no foco dos sindicatos europeus em 2023

  • Agência Lusa
  • AM
  • 26 dez 2022, 12:21
Esther Lynch

Líder da Confederação Europeia de Sindicatos assinalou ainda que, perante as desigualdades salariais, as mulheres são “mais afetadas” pela inflação

A luta por soluções para combater inflação e igualdade salarial e o fim à exploração de trabalhadores independentes são as prioridades da Confederação Europeia de Sindicatos (CES) para 2023, ano em que celebra 50 anos, disse a sua líder.

“A prioridade da CES para 2023 será lutar por soluções para a crise do custo de vida, como negociações coletivas mais fortes e medidas anticrise para proteger o emprego e os rendimentos”, afirmou a secretária-geral, Esther Lynch, em entrevista à Efe, divulgada esta segunda-feira.

Segundo a líder da confederação, esta é uma ação prioritária para a CES, uma vez que os preços de alimentos, energia, bens e serviços básicos na Europa estão a crescer mais rapidamente que os salários, pensões e benefícios sociais.

Além da inflação, Lynch elencou a luta contra a subvalorização do trabalho feminino e o fim do “escândalo do falso emprego independente”.

A sindicalista registou que, perante as desigualdades salariais, as mulheres são “mais afetadas” pela inflação.

Quanto aos trabalhadores independentes, Lynch enalteceu a importância de “garantir plenos direitos laborais aos estafetas e taxistas que trabalham para plataformas”.

Sobre o 50.º aniversário da CES, Esther Lnch garantiu que servirá de “inspiração para celebrar os feitos dos seus trabalhadores e dos seus sindicatos e para esperar construir uma Europa mais justa para os trabalhadores”.

Esther Lynch, irlandesa, substituiu o italiano Luca Visentini à frente do CES no início de dezembro.

Visentini abandonou a liderança da confederação após ter sido detido numa investigação sobre um alegado lóbi ilegal do Qatar para influenciar decisões políticas no Parlamento Europeu.

A CES representa 45 milhões de trabalhadores em toda a Europa e irá reunir-se em maio, em Berlim, para o seu 15.º congresso.

Continue a ler esta notícia