PSP desmente Ventura pela segunda vez: não eram tiros, eram rateres - TVI

PSP desmente Ventura pela segunda vez: não eram tiros, eram rateres

O presidente do Chega, André Ventura (Filipe Amorim/Lusa)

Apesar do que a PSP diz, líder do Chega decidiu apresentar queixa à PJ

Relacionados

O comando distrital da PSP de Braga mantém que o som que se ouviu na passagem da caravana do Chega por Famalicão não se tratou de um episódio de tiros mas sim de rateres produzidos por um motociclo - que seguia na própria caravana do Chega.

Questionada esta quinta-feira pela CNN Portugal, fonte do comando distrital da PSP de Braga reitera o esclarecimento que foi dado quarta-feira à noite, garantindo que essa é "a posição oficial" da direção da PSP e que, por isso, "não vai haver qualquer alteração" dessa versão.

Esta posição da PSP surge depois de André Ventura ter anunciado que o Chega decidiu apresentar queixa à Polícia Judiciária (PJ) para averiguar se o som que se ouve no vídeo difundido nas redes sociais se tratava de facto de rateres ou de disparos de arma de fogo.

Em declarações aos jornalistas esta quinta-feira de tarde, André Ventura agradeceu à PSP de Braga "o esclarecimento rápido" sobre o que aconteceu em Vila Nova de Famalicão, ressalvando que, já depois deste "primeiro esclarecimento", houve uma "análise detalhada às imagens" divulgadas nas redes sociais, tendo sido "questionado ao Chega se quereria, mesmo assim, apresentar queixa para que haja uma investigação da PJ devido ao eventual uso de armas de fogo".

"Depois de ter sido ponderado o contexto em que aquelas imagens são feitas, vê-se que está a haver protestos contra a caravana do Chega à medida que vai passando e, por não ter ficado claro na análise que se trataria, como aqueles agentes [da PSP de Braga] detetaram, da presença de uma motorizada naquela comitiva, nós decidimos avançar com o procedimento e, portanto, haverá agora uma investigação da PJ especificamente sobre esta questão devido ao uso de arma de fogo", declarou André Ventura.

O líder do Chega reforçou que este episódio "vai ser investigado, mesmo tendo em conta o esclarecimento que foi dado" pelo comando distrital da PSP de Braga.

Esta quarta-feira à noite, já depois de André Ventura se ter mostrado indignado com o episódio - divulgado em vídeo nas redes sociais - e ter dito que "houve tiros que foram mandados para o ar" durante a passagem de uma caravana do Chega em Vila Nova de Famalicão, o comando distrital da PSP de Braga emitiu um comunicado para clarificar que, "no momento da passagem da caravana, encontrava-se uma equipa policial em patrulhamento no recinto da feira que, ao aperceber-se dos sons, saiu do recinto e pôde constatar que se tratava de rateres produzidos por um motociclo que seguia na caravana". E PSP disse já esta quinta-feira à CNN Portugal que mantém o que disse - são rateres e não tiros.

Continue a ler esta notícia

Relacionados