Maior construtora da China evita incumprimento ao pagar dívida na data limite - TVI

Maior construtora da China evita incumprimento ao pagar dívida na data limite

  • Agência Lusa
  • BC
  • 6 set 2023, 08:20
Construtora chinesa Country Garden (Ng Han Guan/AP)

Pagamento devia ter sido realizado a 6 de agosto

Relacionados

A Country Garden, a maior construtora da China, pagou esta quarta-feira 22,5 milhões de dólares (cerca de 20,9 milhões de euros) referentes a duas obrigações emitidas nos mercados internacionais ('offshore'), no limite de uma prorrogação de 30 dias.

A empresa conseguiu assim evitar incorrer em incumprimento, avançou a imprensa local.

O pagamento devia ter sido realizado, originalmente, no dia 6 de agosto, aos titulares de duas obrigações, com um valor combinado de 990 milhões de dólares (922 milhões de euros) e maturidades em 2026 e 2030, indicou o jornal de Hong Kong South China Morning Post, que cita fontes próximas da empresa.

A Country Garden evitou anteriormente entrar em incumprimento, após negociar a restruturação da sua maior obrigação, um título emitido no mercado chinês, no valor de 3,9 mil milhões de yuan (cerca de 500 milhões de euros), que vai agora ser pago até setembro de 2026.

As ações da promotora tinham subido quase 15% na segunda-feira, devido ao acordo de restruturação e a medidas de apoio anunciadas por Pequim ao setor imobiliário.

A Country Garden foi excluída esta semana do índice da Bolsa de Valores de Hong Kong, após as suas ações terem perdido quase 95% do seu valor desde o pico, que remonta ao início de 2018.

Em 2021, os reguladores chineses restringiram o acesso do setor ao crédito bancário, suscitando uma crise de liquidez. Uma das maiores construturas do país, o Grupo Evergrande, colapsou. Dezenas de outros grupos estão a negociar a restruturação das suas dívidas.

A Country Garden está a tentar não entrar em incumprimento em nenhuma das suas obrigações, o que poderia traduzir-se num risco para o setor financeiro chinês, ainda maior do que o suscitado pela Evergrande em 2021, uma vez que a Country Garden tem quatro vezes mais imóveis e 60% das suas vendas provêm de cidades de terceiro e quarto níveis, onde o mercado imobiliário foi mais afetado do que nas principais cidades do país.

A Country Garden, até recentemente considerada uma das promotoras mais bem geridas no contexto da crise imobiliária, anunciou na semana passada perdas de 48.932 milhões de yuan (6.222 milhões de euros) no primeiro semestre e alertou que enfrenta “falta de liquidez”.

No final do semestre, o passivo total da construtora fixou-se em cerca de 1,36 biliões de yuan (171.439 milhões de euros).

No total, de acordo com estimativas do banco norte-americano JPMorgan, citadas pelo South China Morning Post, a Country Garden poderá enfrentar mais de 2,5 mil milhões de dólares (2,3 mil milhões de euros) em vencimentos de obrigações, tanto na China como no estrangeiro, até ao final do ano.

Continue a ler esta notícia

Relacionados