Tempestade tropical Haikui faz dois mortos e força retirada de milhares na China - TVI

Tempestade tropical Haikui faz dois mortos e força retirada de milhares na China

  • Agência Lusa
  • BC
  • 6 set 2023, 09:18
Cidade de Fuzhou, na China, inundada devido à tempestade tropical Haikui (Foto: Chinatopix via AP)

Escolas foram encerradas e mais de 30 mil pessoas tiveram de ser retiradas de casa

Relacionados

Pelo menos duas pessoas morreram e milhares foram retiradas devido às inundações causadas pela tempestade tropical Haikui, na província costeira de Fujian, no sudeste da China, informaram hoje as autoridades locais.

As escolas foram encerradas e os voos suspensos, e mais de 30 mil pessoas foram transferidas para locais seguros.

Dois bombeiros morreram depois de as águas da enchente terem arrastado um veículo dos bombeiros durante uma missão de resgate, informou a imprensa estatal.

O Haikui varreu Taiwan como um tufão no início desta semana, deixando dezenas de feridos e milhares de casas sem energia.

Entretanto, o Haikui enfraqueceu e converteu-se numa tempestade tropical quando atingiu Fujian, mas continuou a apresentar níveis recordes de chuva.

A área mais afetada situa-se entre a costa e as montanhas do interior e é particularmente propensa a inundações, levando muita população, ao longo das décadas, a migrar para outras partes da China ou a deslocar-se para o estrangeiro.

As autoridades fecharam escolas, suspenderam voos, pararam comboios e autocarros e enviaram dezenas de veículos de emergência em missões de resgate.

Mais de 30 mil pessoas foram retiradas e as perdas económicas são estimadas em mais de 75 milhões de dólares, segundo a imprensa estatal chinesa.

Partes de Fujian registaram chuvas superiores a 30 centímetros, quebrando recordes em toda a província.

Na cidade de Fuzhou, 50 mil pessoas foram afetadas, entre as quais mais de 36 mil foram transferidas para abrigos.

A China sofreu durante o verão algumas das chuvas mais fortes e inundações mais mortais dos últimos anos. Dezenas de pessoas morreram, inclusive em áreas montanhosas periféricas de Pequim.

Continue a ler esta notícia

Relacionados