Lagarde garante que o “BCE não fez uma pausa” na subida das taxas de juro - TVI

Lagarde garante que o “BCE não fez uma pausa” na subida das taxas de juro

  • ECO - Parceiro CNN Portugal
  • Luís Leitão
  • 4 mai 2023, 14:08
Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu - BCE (AP Photo/Michael Probst, File)

Apesar de o Banco Central Europeu ter reduzido para 25 pontos base a subida das taxas diretoras do euro, Lagarde garante que isto não significa que o BCE ficará por aqui

Relacionados

A presidente do Banco Central Europeu (BCE) começou a conferência de imprensa desta quinta-feira notando que “as perspetivas de inflação continuam a ser demasiado elevadas durante demasiado tempo”, para justificar a subida de mais 25 pontos base das taxas diretoras.

Apesar de o BCE ter abrandado o ritmo de subidas das taxas de juro, após cinco aumentos consecutivos de 75 e 50 pontos base, Lagarde garantiu que o BCE “não está a fazer uma pausa” no ciclo de subida das taxas de juro.

Além disso, assegurou também não estar “a assumir qualquer compromisso para cortar as taxas a qualquer momento.”

A líder do BCE notou que o fim de subidas ainda não chegou ao fim, sublinhando que “ainda temos muito a fazer para chegarmos ao nosso objetivo de colocarmos a inflação nos 2%.”

Lagarde partilhou com os jornalistas que o Comité de Política Monetária do BCE teve várias discussões sobre a inflação subjacente (core) na Zona Euro, e que “o BCE está particularmente preocupado com a inflação dos bens alimentares”.

Sobre os efeitos que poderão continuar a pressionar a subida dos preços na área do euro, Lagarde sublinhou que “um maior crescimento dos salários ou das margens de lucro poderá aumentar a inflação” e não deixou de sugerir que “os governos revejam as medidas de apoio à energia” para evitar que o BCE tenha de tomar medidas mais agressivas no campo monetário.

A presidente do BCE referiu também que a economia europeia apresenta “níveis fracos de procura doméstica e consumo”, ao mesmo tempo que se observa “divergências entre os setores na economia.”

Sobre o programa de compra de ativos (APP) do Eurosistema, que o BCE já anunciou que pretende reduzir nos próximos meses, Lagarde anunciou que “o objetivo final é reduzir a zero os ativos do APP.”

Tal como o presidente da Fed, Jerome Powell, que referiu na conferência de quarta-feira, no seguimento de uma subida de 25 pontos base dos juros diretores nos EUA, também Lagarde sublinhou que “o setor bancário na Zona Euro já provou que é resiliente.” Questionada sobre o resgate ao Credit Suisse, Lagarde referiu que “as autoridades suíças tinham poucas opções”.

Continue a ler esta notícia

Relacionados