Câmara de Odemira alvo de ciberataque - TVI

Câmara de Odemira alvo de ciberataque

  • Agência Lusa
  • PP
  • 26 mar 2023, 21:47
Hacker (Jakub Porzycki/Getty Images)

O funcionamento dos serviços municipais da câmara de Odemira vai estar comprometido nos próximos dias, anunciou já a autarquia

O funcionamento dos serviços municipais da câmara de Odemira vai estar comprometido nos próximos dias, anunciou hoje a autarquia, que revelou ter sido alvo de um ataque informático já em investigação pela Polícia Judiciária.

Em comunicado publicado na sua página na Internet esta noite, o município anunciou que o ataque informático de que foi alvo se registou no sábado e “comprometerá nos próximos dias o normal funcionamento dos serviços municipais”.

“Conforme procedimento definido neste tipo de situação, foi prontamente comunicado o ocorrido ao Centro Nacional de Cibersegurança e apresentada queixa-crime junto da Polícia Judiciária (PJ)”, pode ler-se no comunicado publicado no ‘site’ da câmara.

Contactado pela agência Lusa, o presidente do Município de Odemira, Hélder Guerreiro, revelou que o ataque informático “atingiu os servidores” da autarquia e “afetou todos os serviços municipais, genericamente”.

“Se foram ou não expostos dados de pessoas ou entidades que interagem com o município é algo que ainda não conseguimos avaliar neste momento”, disse o autarca.

O autarca referiu à Lusa que o ataque afetou “as funcionalidades internas e externas da câmara”, mas a página de Internet do município e as páginas camarárias nas redes sociais não foram atingidas e estão a funcionar normalmente.

Além de ter sido apresentada a queixa-crime junto da Polícia Judiciária e comunicada a situação ao Centro Nacional de Cibersegurança, o ocorrido foi ainda reportado à Comissão Nacional de Proteção de Dados, indicou Hélder Guerreiro.

De acordo com o comunicado camarário, desde sábado que “estão em curso ações de diagnóstico, por parte dos serviços municipais em colaboração com as referidas entidades, para perceber a extensão do ataque”.

Estão ainda a ser “diligenciadas as ações necessárias para repor, o mais rapidamente possível, o normal funcionamento dos serviços”, insistiu o município, com o presidente da Câmara a vincar: “Poderá haver alguns constrangimentos durante a próxima semana, mas estamos a tentar restabelecer os serviços o mais breve possível”.

No comunicado publicado no ‘site’, a autarquia disse lamentar o sucedido e solicitou aos munícipes e entidades “a melhor compreensão ao longo dos próximos dias”, atendendo ao “funcionamento limitado dos serviços municipais”.

Continue a ler esta notícia