Acrobata chinesa cai e morre durante espetáculo no ar com o seu marido - TVI

Acrobata chinesa cai e morre durante espetáculo no ar com o seu marido

  • CNN
  • Nectar Gan
  • 19 abr 2023, 09:44
Acrobata cai e morre na China

Esta imagem mostra os dois acrobatas a subirem puxados por uma grua durante uma atuação na província central da China de Anhui momentos antes da queda fatal. Choque e protesto com falta de medidas de segurança. (Imagem: cortesia Douyin)

Uma acrobata chinesa caiu para a morte durante uma demonstração de habilidades no ar, provocando horror e protestos nas redes sociais por falta de medidas de segurança.

A mulher, com o apelido Sun, caiu no palco durante um espetáculo de rotina no sábado com o seu marido, numa aldeia perto da cidade de Suzhou, na província de Anhui. A acrobata foi levada para o hospital mas acabou por morrer devido aos ferimentos, segundo informou o governo do distrito de Tongqiao, numa declaração emitida esta segunda-feira.

Imagens do incidente publicadas online mostraram o casal a ser içado no ar por uma grua, por cima de um grande palco ao ar livre, com a mulher agarrada ao seu marido, cujos braços estavam enrolados em duas peças de tecido penduradas na grua.

À medida que oscilaram no ar, a mulher enrolou os braços à volta da cabeça do marido e pendurou-se nele durante um ato de transição. Mas ela perdeu o controlo e largou-o, mergulhando até embater no palco duro, por entre de gritos da multidão. O seu marido ainda tentou apanhá-la com as pernas mas falhou, mostram as mesmas imagens.

Os vídeos do momento horrível chocaram as redes sociais chinesas. Muitos utilizadores questionaram porque é que a mulher não estava a usar um cinto de segurança, e porque é que não uma havia rede de segurança ou um tapete de choque no chão. Outros apelaram a regulamentos mais rigorosos para a indústria acrobática e melhor proteção para os artistas.

“Este tipo de atuação acrobática no ar é realmente perigoso. Pelo menos ponham uma rede de segurança por baixo para que (o artista) possa ser protegido se cair”, afirmava um comentário publicado no Weibo, plataforma chinesa semelhante ao Twitter. “Não importa quão habilidosos sejam os artistas, haverá sempre erros. Como é que não há medidas de segurança?”

O casal acrobata aqui visto a executar outro conjunto de habilidades aéreas de rotina antes do acidente. Cortesia Douyin

Numa outra declaração divulgada na terça-feira, o governo de Tongqiao disse que uma investigação feita pelas autoridades concluiu que a tragédia foi um acidente.

O espetáculo foi apresentado por um empresário agrícola local, que contratou a empresa Anhui Yaxi Performing Arts Media Company para dirigir o espetáculo, diz a declaração.

A empresa não obteve a aprovação das autoridades antes do espetáculo, e não forneceu proteção de segurança e medidas de emergência essenciais durante o espetáculo, constatou a investigação. A utilização de uma grua no espetáculo foi também uma violação dos regulamentos, acrescentou a mesma fonte.

A empresa chegou a um acordo de compensação com a família do acrobata, e será punida de acordo com os regulamentos, afirmou a declaração.

A Associação de Acrobatas da China disse num comunicado no domingo que estava “devastada e chocada com a tragédia” e apelou aos grupos acrobáticos e artistas para prestarem maior atenção às medidas de segurança.

O jornal The Paper, um site estatal de notícias, noticiou que, durante o espetáculo, um apresentador tinha-se gabado perante o público de que, para que a atuação parecesse “real”, os artistas não estavam equipados com quaisquer medidas de segurança.

A notícia acrescentava que a mulher acrobata estava casada com o seu marido há mais de uma década, deixando dois filhos.

Continue a ler esta notícia