Greta Thunberg condenada a pagar 130 euros por desobedecer à polícia - TVI

Greta Thunberg condenada a pagar 130 euros por desobedecer à polícia

  • Agência Lusa
  • AL
  • 24 jul 2023, 13:33
Ativista climática Greta Thunberg detida em manifestação na Alemanha (AP)

A jovem de 20 anos explicou que agiu “por necessidade” face à emergência climática

A ativista climática Greta Thunberg foi esta segunda-feira condenada por um tribunal de Malmö, na Suécia, a pagar uma multa de 1.500 coroas suecas (130 euros ao câmbio atual) por ter desobedecido à polícia numa ação de bloqueio em junho.

A informação foi confirmada por um fotojornalista da agência France-Presse (AFP) que esteve presente na sessão do tribunal.

Em 19 de junho, a jovem sueca, em conjunto com outros ativistas, bloqueou o acesso ao porto petrolífero de Malmö, protestando contra o uso de combustíveis fósseis, tendo-se recusado a obedecer as ordens das forças policiais.

“É verdade que estava nesse sítio naquele dia e que recebi uma ordem a que não dei ouvidos, mas gostaria de negar” qualquer crime, defendeu-se Greta Thunberg, segundo o profissional da AFP.

A jovem de 20 anos explicou que agiu “por necessidade” face à emergência climática.

Em tese punível com seis meses de prisão – pena raramente pronunciada neste tipo de processos – a ativista apenas foi condenada a pagar uma multa de 1.500 coroas suecas (130 euros) e 1.000 coroas suecas (86,45 euros ao câmbio atual) de indemnização.

De acordo com a denúncia, Greta Thunberg “participou num protesto que interrompeu o trânsito” e “recusou-se a obedecer às ordens da polícia para abandonar o local”.

Nesse dia, a ativista fez parte de uma ação da organização Tillbaka Framtiden (Reclamar o Futuro, em tradução livre) no porto de Malmö, onde as entradas e saídas foram bloqueadas, parando os veículos.

“Estamos a escolher não ser espetadores e (…) a desligar fisicamente a infraestrutura de combustíveis fósseis. Estamos a reivindicar o futuro”, escreveu na ocasião numa publicação no Instagram.

Segundo um relatório preliminar da investigação, ao qual a AFP teve acesso, Greta Thunberg escusou-se a fazer comentários durante o interrogatório policial.

Antes de se apresentar hoje em tribunal pouco depois das 11:00 (10:00, em Lisboa), a ativista também se recusou a prestar quaisquer declarações.

Continue a ler esta notícia