Ativistas do Climáximo partem montra da Gucci na Avenida da Liberdade, em Lisboa - TVI

Ativistas do Climáximo partem montra da Gucci na Avenida da Liberdade, em Lisboa

Climaximo

Dois suspeitos foram detidos

Quatro ativistas do Climáximo partiram, este sábado, a montra da Gucci no centro comercial "Tivoli Forum", na Avenida da Liberdade, em Lisboa, apurou a CNN Portugal.

Ao que foi possível apurar, cerca das 11:00, os ativistas recorreram a um martelo para partir a montra da loja que ainda se encontrava encerrada com os funcionários no interior. Depois de terem partido a montra, colocaram-se em fuga, tendo sido perseguidos a pé por populares.

Em comunicado, o grupo Climáximo justifica a ação como uma das medidas para parar a guerra contra o aumento do custo de vida, justiça de rendimentos ao serviço do clima.

"A ONU aponta que os ultra-ricos têm de cortar mais de 97% das suas emissões, no relatório de lacuna de emissões, mas o consumo de luxo nunca esteve tão alto. É preciso acabar com o consumo e as emissões de luxo. Toda esta indústria do retalho de luxo só acentua a desigualdade na raiz da crise climática. Enquanto uns lucram com o consumo e são os mais ricos da Terra, outros são despejados e deportados", afirmaram as participantes no comunicado enviado à imprensa

Foto; Climáximo

Ao que a CNN Portugal conseguiu apurar, dois dos suspeitos foram intercetados e levados para a esquadra da PSP, tendo os outros dois fugido para parte desconhecida.

Continue a ler esta notícia

Mais Vistos