Coreia do Sul dispara tiros depois de soldados norte-coreanos atravessarem fronteira - TVI

Coreia do Sul dispara tiros depois de soldados norte-coreanos atravessarem fronteira

  • Agência Lusa
  • AM
  • 21 jun, 07:37
Soldados norte coreanos na fronteira com a Coreia do Sul (EPA)

As duas Coreias estão separadas por uma zona desmilitarizada com quatro quilómetros de largura

O exército sul-coreano disse hoje ter disparado tiros de aviso depois de soldados norte-coreanos terem atravessado, por momentos, a fronteira entre os dois países na quinta-feira, na terceira incursão do tipo este mês.

"Vários soldados norte-coreanos, que trabalhavam no interior da zona desmilitarizada na linha da frente central, atravessaram a linha de demarcação militar. Depois de avisos e tiros de advertência do nosso exército, os soldados norte-coreanos retiraram-se para o Norte", declarou o Estado-Maior sul-coreano, acrescentando que o incidente ocorreu por volta das 11:00 (03:00 em Lisboa) de quinta-feira.

O Estado-Maior afirmou que a ação "parece ter sido acidental", uma vez que os soldados continuaram a trabalhar até à noite, tendo regressado depois à Coreia do Norte, de acordo com a agência de notícias sul-coreana Yonhap.

Seul relatou casos semelhantes a 09 e 18 de junho, alegando que "o erro" se deveu à grande quantidade de vegetação rasteira nestas áreas, tornando difícil a visualização da linha de demarcação.

Nas últimas semanas, Pyongyang aumentou o número de soldados na fronteira para efetuar trabalhos de fortificação e desminagem, o que exige a remoção da vegetação.

Estas ações surgem numa altura de uma escalada das hostilidades entre os dois países, especialmente depois de Pyongyang ter lançado dezenas de balões cheios de lixo para o país vizinho, em resposta ao lançamento de outros balões com propaganda contra o regime de Kim Jong-un por um grupo de desertores norte-coreanos.

As duas Coreias estão separadas por uma zona desmilitarizada (DMZ) com quatro quilómetros de largura.

Continue a ler esta notícia