O ‘stock’ de crédito à habitação atingiu em novembro 100,2 mil milhões de euros, um recorde desde maio de 2015, e o 'stock' de crédito ao consumo bateu máximos de sempre, segundo dados do Banco de Portugal.

Segundo dados hoje divulgados pelo regulador e supervisor bancário, em final de novembro, o 'stock' de crédito para compra de casa concedido pelos bancos aos clientes particulares era de 100,2 mil milhões de euros. De acordo com a série do BdP, esse valor é o mais alto desde final de maio de 2015.

O 'stock' de crédito à habitação que estava concedido em novembro representava apenas mais 0,12% do que em outubro e mais 3,76 face a novembro de 2021.

Quanto a empréstimos ao consumo, o 'stock' totalizava em novembro 20,7 mil milhões de euros, um crescimento de 0,10% face a outubro e 5,8% relativamente a novembro de 2021.

Os 20,7 mil milhões de euros que os bancos tinham, em novembro, emprestados para consumo representam, segundo a série do Banco de Portugal, o valor mais alto de sempre.

Quanto ao crédito dos bancos a empresas, em novembro, o 'stock' era de 75,9 mil milhões de euros, numa queda ligeira de 0,3% face a outubro e menos 0,12% relativamente a novembro de 2021.

Por fim, quanto aos depósitos, no final de novembro de 2022, os depósitos de clientes particulares totalizavam 182,3 mil milhões de euros e os depósitos de empresas eram de 64,8 mil milhões de euros.

Os depósitos de particulares aumentaram 0,10% face a outubro e 6% face a novembro de 2021.

Já os depósitos de empresas caíram 0,49% face a outubro e aumentaram 7,85% face a novembro de 2021.

/ FM