Portugueses não querem coligação do PSD com o Chega: sondagem TVI/CNN Portugal - TVI

Portugueses não querem coligação do PSD com o Chega: sondagem TVI/CNN Portugal

  • CNN Portugal
  • AG
  • 14 nov 2023, 19:09

Por outro lado, os portugueses acreditam que é possível que surja uma nova geringonça de esquerda

Relacionados

A maioria dos portugueses acha que Luís Montenegro deve abdicar de uma coligação com o Chega, mesmo que não tenha maioria absoluta.

De acordo com uma sondagem realizada pela Aximage para a TVI e CNN Portugal, a maioria dos inquiridos entende que o presidente do PSD deve manter a sua posição e, se possível, avançar com um governo minoritário.

O líder social-democrata já disse várias vezes que não se vai juntar ao Chega, mesmo que disso dependa uma maioria no parlamento. A maioria dos portugueses concorda, enquanto 28% dos 504 inquiridos entende que Luís Montenegro deve rever essa posição e coligar-se com o partido de André Ventura - caso isso se torne necessário para a formação de um governo de direita.

Uma tendência mais vincada no Centro, onde 33% das pessoas inquiridas pensam que o presidente do PSD deve rever a posição. Nas restantes regiões do país são sempre pelo menos 60% as pessoas que defendem a manutenção da posição de não coligação com o Chega.

Nova geringonça mais provável

Depois dos mais de 42% que deram a maioria absoluta ao PS em 2022, parece pouco provável que as eleições legislativas de 10 de março terminem com nova maioria, seja de que lado for. Olhando para a sondagem feita pela TVI e CNN Portugal, PS e PSD devem andar lado a lado, mas bem longe dos 116 deputados necessários para uma maioria no parlamento.

Nesse cenário, e além de um entendimento à direita, existe outra possibilidade: o regresso de uma fórmula semelhante à geringonça criada por António Costa em 2015 e que juntou PS, Bloco de Esquerda e PCP.

A maioria dos inquiridos vê a probabilidade de isso voltar a acontecer como muito elevada ou elevada, juntando 55% das respostas. Um cenário que será sempre mais possível com um secretário-geral do PS como Pedro Nuno Santos, mais próximo dos partidos à esquerda.

É no Norte que existem mais pessoas a acreditar na possibilidade desta solução. Ao todo são 61% os inquiridos que acham que a probabilidade da formação de um governo do PS com os partidos à esquerda é pelo menos elevada.

Uma probabilidade menos vincada no resto do país, sendo que só no Sul e Ilhas é que não há mais de 50% de pessoas a acreditar nessa probabilidade.

Ficha Técnica

Objetivo do estudo: Sondagem de opinião realizada pela Aximage – Comunicação e Imagem Lda. para a CNN-Portugal, Media Capital sobre temas da atualidade nacional política.

Universo: Indivíduos maiores de 18 anos residentes em Portugal.

Amostra: Amostragem por quotas, obtida a partir de uma matriz cruzando sexo, idade e região (NUTSII), a partir do universo conhecido, reequilibrada por género (2), grupo etário (4) e região (4). A amostra teve 504 entrevistas efetivas; 111 entre os 18 e os 34 anos, 140 entre os 35 e os 49 anos, 131 entre os 50 e os 64 anos e 122 para os 65 e mais anos; Norte 183, Centro 109, Sul e Ilhas 62, Área Metropolitana de Lisboa 150.

Técnica: Aplicação online – CAWI (Computer Assisted Web Interviewing) – de um questionário estruturado a um painel de indivíduos que preenchem as quotas pré-determinadas; O trabalho de campo decorreu entre 10 e 13 de novembro de 2023. Taxa de resposta: 89,84%.

Margem de erro: O erro máximo de amostragem deste estudo, para um intervalo de confiança de 95%, é de + ou - 4,4%.

Responsabilidade do estudo: Aximage – Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Ana Carla Basílio.

Continue a ler esta notícia

Relacionados