A dívida pública na ótica de Maastricht, a que conta para Bruxelas, diminuiu 500 milhões de euros em novembro passado face a outubro, para 273,3 mil milhões de euros, informou esta segunda-feira o Banco de Portugal (BdP).

De acordo com o banco central, esta redução deve-se a amortizações líquidas de títulos de dívida (-1,3 mil milhões de euros), dos empréstimos (-400 milhões de euros), a amortizações de certificados do Tesouro (-300 milhões de euros) e ainda a reduções de outros depósitos junto das administrações públicas.

Já em sentido contrário, houve um aumento nas emissões de certificados de aforro (no valor de 1,7 mil milhões de euros).

Ainda em novembro passado, os depósitos das administrações públicas reduziram-se em 600 milhões de euros. Assim, a dívida pública deduzida dos depósitos aumentou 200 milhões de euros para 254,3 mil milhões de euros.

Em setembro de 2022, a dívida pública na ótica de Maastricht diminuiu para 120,5% do Produto Interno Bruto (PIB), menos 2,9 pontos percentuais face ao segundo trimestre de 2022, segundo avançou o BdP em 02 de novembro, referindo tratar-se do peso mais baixo da dívida pública em percentagem do PIB desde o primeiro trimestre de 2020 (quando se situou nos 119,1% do PIB).

/ CE