Enrique Tarrio, ex-líder dos Proud Boys, condenado a 22 de anos de prisão - TVI

Enrique Tarrio, ex-líder dos Proud Boys, condenado a 22 de anos de prisão

  • CNN Portugal
  • MJC
  • 5 set 2023, 23:51
Enrique Tarrio, ex-líder dos Proud Boys (Arquivo AP)

Esta foi a sentença mais longa até agora num caso relativo a 2020 e ao ataque ao Capitólio

Relacionados

O ex-líder dos Proud Boys, Enrique Tarrio, foi condenado a 22 anos de prisão esta terça-feira pela sua participação no ataque ao Capitólio, a 6 de janeiro de 2020, considerado uma conspiração e uma tentativa de golpe para manter Donald Trump no poder após a derrota nas eleições presidenciais nos Estados Unidos.

Os promotores pediram uma pena de 33 anos. O juiz Timothy Kelly não concordou, mas mesmo assim proferiu a sentença mais longa até agora num caso relativo a 2020 e ao ataque ao Capitólio, em Washington. A sentença mais longa anteriormente proferida nestes casos era de 18 anos, para Ethan Nordean, membro dos Proud Boys, e para Stewart Rhodes, fundador da milícia Oath Keepers. Outros dos líderes do movimento, Joseph Biggs, foi condenado a 17 anos de prisão.

Tarrio e mais três líderes da invasão ao Capitólio foram condenados em maio com acusações que incluíam conspiração sediciosa, um crime da era da guerra civil. Em declarações ao tribunal em Washington, Enrique Tarrio disse que lamentava os acontecimentos de 6 de janeiro e elogiou os polícias pela sua bravura em resistir ao ataque. “O que aconteceu em 6 de janeiro foi um constrangimento nacional”, disse Tarrio, acrescentando que agora sabia que Trump tinha perdido as eleições para Joe Biden e se culpava pelas ações que levaram à perda de sua liberdade.

O juiz, Timothy Kelly, sublinhou os danos causados: “Aquele dia quebrou a nossa tradição de transferência pacífica de poder”, disse. “Essa tradição anteriormente ininterrupta está quebrada agora e será preciso tempo e esforço para consertá-la.”

Antes de proferir a sentença, o juiz disse não ver qualquer indicação de que Tarrio estivesse arrependido pelo que foi condenado, acrescentando que havia uma forte necessidade de enviar um sinal a outros. “Isto não pode acontecer de novo”, disse Kelly.

Os Proud Boys são um grupo de extrema-direita denominado “chauvinista ocidental”, frequentemente envolvido em lutas de rua com ativistas de esquerda. Tarrio esteve envolvido na preparação da insurreição de 6 de Janeiro, mas não participou na violência. Antes de os membros dos Proud Boys se juntarem a milhares de pessoas no ataque ao Capitólio enquanto os deputados  se reuniam para certificar a vitória de Biden, Tarrio foi preso e obrigado a deixar Washington. Mas os promotores provaram que ele organizou e liderou à distância. “Usando sua poderosa plataforma, Tarrio indicou repetidamente e publicamente que não se arrepende do que ajudou a acontecer em 6 de janeiro”, disse a acusação.

 

Continue a ler esta notícia

Relacionados