Descida de juros regista pausa em fevereiro. Mas prestação a pagar ao banco vai ser menor em março - TVI

Descida de juros regista pausa em fevereiro. Mas prestação a pagar ao banco vai ser menor em março

Dinheiro

A descida das taxas Euribor que se tem vindo a registar desde o final do ano passado não se vai verificar em fevereiro. Ainda assim, esta alteração não irá impedir uma descida da prestação a pagar ao banco nos contratos que serão revistos em março. Confira o seu caso

As dúvidas sobre o momento em que o Banco Central Europeu (BCE) vai começar a cortar taxas de juro provocou uma interrupção na descida das taxas Euribor em fevereiro. Desde novembro do ano passado que a média mensal das Euribor a 3, 6 e 12 meses vinha a cair, mas este mês, ainda sem levar em conta o valor de hoje, essa descida terá sido interrompida. As Euribor a 6 e 12 meses voltaram a subir face ao mês anterior e a Euribor a 3 meses, apesar de poder voltar a cair, só terá uma queda residual.

Ainda assim, apesar da interrupção na descida das Euribor, os detentores de contratos de crédito à habitação que tenham o seu contrato a ser revisto, com base nas taxas de fevereiro, deverão registar uma diminuição da prestação a pagar ao banco. Uma descida que poderá beneficiar não só os contratos indexados à Euribor 3 e 6 meses, tal como aconteceu em fevereiro com base nas taxas de janeiro, mas que também deverá beneficiar os contratos indexados à Euribor a 12 meses.

Na prática, para calcular o valor da nova prestação são tidas em conta as Euribor de fevereiro e as Euribor praticadas na última revisão do contrato: na Euribor a 3 meses, a taxa de novembro do ano passado; na Euribor a 6 meses, a taxa de agosto do ano passado; e na Euribor a 12 meses, a taxa de fevereiro do ano passado. Ora, o que acontece é que, apesar da interrupção da descida de taxas entre janeiro e fevereiro, no caso da Euribor 3 meses a taxa de fevereiro deste ano é mais baixa que a taxa de novembro do ano passado e no caso da Euribor 6 meses, a taxa também é mais baixa que a praticada em agosto do ano passado. Já no caso da Euribor a 12 meses, apesar de a taxa ainda ser mais alta que a praticada em fevereiro do ano passado, essa diferença é bastante pequena. Mas como entre março do ano passado e fevereiro deste ano os detentores destes contratos amortizaram parte do capital em dívida durante as 12 prestações que pagaram ao banco, a nova prestação deverá mesmo diminuir na próxima revisão, ainda que num valor pouco significativo.

Num contrato de 150 mil euros, por exemplo, com um spread (margem do banco) de 1%, indexado à Euribor 12 meses, a prestação paga nos últimos 12 meses era de 763,06 euros. Com base na média da Euribor de fevereiro e tendo em conta que o capital em dívida é agora de pouco mais de 147.500 euros, a prestação a pagar ao banco será de 762,56 euros, menos 50 cêntimos. No caso de um contrato nas mesmas condições, mas indexado à Euribor 6 ou 12 meses, como para além de amortização de capital ocorrido também se regista uma descida nas taxas de juro, a diminuição da prestação a pagar ao banco é mais significativa: de 7,29 euros e 9,88 euros respetivamente.

Quanto já aumentou e como vai evoluir a prestação da casa 

Empréstimo a 30 anos com spread de 1% || Valores das Euribor de fevereiro até dia 28

 

EURIBOR A 3 MESES

  Empréstimo de 25 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 114,22  
Junho de 2023 124,20 9,98
Setembro de 2023 129,73 5,53
Dezembro de 2023 132,12 2,39
Março de 2024 130,90 -1,22
Aumento face há um ano   16,68

 

  Empréstimo de 50 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 228,45  
Junho de 2023 248,40 19,95
Setembro de 2023 259,46 11,06
Dezembro de 2023 264,24 4,78
Março de 2024 261,81 -2,43
Aumento face há um ano   33,36

 

  Empréstimo de 75 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 342,67  
Junho de 2023 372,60 29,93
Setembro de 2023 389,19 16,59
Dezembro de 2023 396,36 7,17
Março de 2024 392,71 -3,65
Aumento face há um ano   50,04

 

  Empréstimo de 100 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 456,90  
Junho de 2023 496,8 39,90
Setembro de 2023 518,92 22,12
Dezembro de 2023 528,48 9,56
Março de 2024 523,62 -4,86
Aumento face há um ano   66,72

 

  Empréstimo de 125 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 571,12  
Junho de 2023 621,00 49,88
Setembro de 2023 648,65 27,65
Dezembro de 2023 660,60 11,95
Março de 2024 654,52 -6,08
Aumento face há um ano   83,40

 

  Empréstimo de 150 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 685,34  
Junho de 2023 745,20 59,86
Setembro de 2023 778,39 33,19
Dezembro de 2023 792,72 14,33
Março de 2024 785,43 -7,29
Aumento face há um ano   100,09

 

EURIBOR A 6 MESES

 

  Empréstimo de 25 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 121,31  
Setembro de 2023 132,23 10,92
Março de2024 130,58 -1,65
Aumento face há um ano   9,3

 

  Empréstimo de 50 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 242,62  
Setembro de 2023 264,46 21,84
Março de2024 261,17 -3,29
Aumento face há um ano   18,6

 

  Empréstimo de 75 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 363,92  
Setembro de 2023 396,69 32,77
Março de2024 391,75 -4,94
Aumento face há um ano   27,8

 

  Empréstimo de 100 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 485,23  
Setembro de 2023 528,92 43,69
Março de2024 522,34 -6,58
Aumento face há um ano   37,1

 

  Empréstimo de 125 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 606,54  
Setembro de 2023 661,16 54,62
Março de2024 652,92 -8,24
Aumento face há um ano   46,4

 

  Empréstimo de 150 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 727,85  
Setembro de 2023 793,39 65,54
Março de2024 783,51 -9,88
Aumento face há um ano   55,7

 

EURIBOR A 12 MESES

 

  Empréstimo de 25 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 127,18  
Março de2024 127,09  
Aumento face há um ano   -0,1

 

  Empréstimo de 50 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 254,35  
Março de2024 254,19  
Aumento face há um ano   -0,2

 

  Empréstimo de 75 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 381,53  
Março de2024 381,28  
Aumento face há um ano   -0,3

 

  Empréstimo de 100 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 508,71  
Março de2024 508,37  
Aumento face há um ano   -0,3

 

  Empréstimo de 125 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 635,88  
Março de2024 635,46  
Aumento face há um ano   -0,4

 

  Empréstimo de 150 mil euros
  Pagava Aumento
Março de 2023 763,06  
Março de2024 762,56  
Aumento face há um ano   -0,5

 

Quando é que o BCE começa a cortar taxas de juro

A interrupção registada em fevereiro na descida das taxas Euribor está ligada às dúvidas sobre quando é que o BCE começará a diminuir taxas de juro, uma decisão que, por sua vez está dependente dos dados da taxa de inflação na zona euro.

Os últimos dados divulgados pelo Eurostat, o órgão estatístico da União Europeia, mostram que a taxa de inflação na zona euro em janeiro atingiu os 2,8%, ainda acima do referencial de 2% que o BCE pretende alcançar, mas bastante abaixo do valor de 10,6% registado em outubro de 2022. Valores que, não têm sido ainda suficientes para convencer o Conselho de Governadores do BCE a descer taxas de juro. Numa audição no Parlamento Europeu este mês, a líder do BCE, Christine Lagarde, reconheceu os dados positivos relativos à estabilidade dos preços, mas relembrou que ainda são necessários mais dados antes de agir em relação às taxas de juro. “Espera-se que o atual processo” de desaceleração da inflação “prossiga, mas o Conselho do BCE precisa de estar confiante de que nos conduzirá de forma sustentável ao nosso objetivo de 2%", sublinhava nessa audição a presidente do BCE.

As constantes declarações de Lagarde e de outros influentes membros do BCE no sentido de que ainda é cedo para começar a descer as taxas de juro tem levado a adiar as expectativas dos mercados em relação a essa data. Se numa primeira fase se acreditava que o primeiro corte de taxas poderia acontecer ainda no primeiro trimestre, agora, a expectativa é que essa mexida ocorra apenas até junho. Um recente inquérito da agência Reuters dava conta disso mesmo, com 45% dos inquiridos a apostarem nessa data.

Sem certezas em relação ao que irá acontecer, o BCE reúne-se novamente dia 7 de março para tomar decisões sobre política de taxas de juro, uma decisão que já terá em conta os dados da inflação na zona euro relativos a fevereiro que serão divulgados pelo Eurostat esta sexta-feira, dia 01.

 

NOTA 1 | O que são as taxas Euribor

Euribor é a abreviatura de Euro Interbank Offered Rate. As taxas Euribor baseiam-se nas taxas de juro que um conjunto de bancos europeus está disposto a pagar para emprestar dinheiro uns aos outros. No cálculo, os 15% mais altos e mais baixos de todas as cotações recolhidas são eliminados. As restantes taxas são calculadas como média e arredondadas a três casas decimais. O valor das taxas Euribor é determinado e publicado diariamente. Existem cinco taxas Euribor diferentes, todas com diferentes maturidades (uma semana, um mês, três meses, seis meses e 12 meses).

 

NOTA 2 | O BCE tem três taxas de juro de referência:

- A taxa das principais operações de refinanciamento, sob a qual os bancos podem contrair empréstimos junto do BCE pelo prazo de uma semana: está nos 4,50%, mas esteve fixada em zero entre março de 2016 e julho do ano passado;

- A taxa de depósito, que determina os juros que os bancos recebem pelos depósitos realizados junto do BCE: está em 4%. Mas entre julho de 2012 e junho de 2013 era de zero. E entre junho de 2013 e julho do ano passado era negativa, obrigando os bancos a pagar pelos depósitos que faziam no BCE;

- E a taxa de cedência de liquidez, que determina o juro que os bancos pagam quando contraem empréstimos junto do BCE pelo prazo de um dia (overnight). Está atualmente em 4,75%.

Continue a ler esta notícia