CEO da EDP recebeu 1,8 milhões de euros em 2022 - TVI

CEO da EDP recebeu 1,8 milhões de euros em 2022

  • ECO - Parceiro CNN Portugal
  • Ana Batalha Oliveira
  • 14 mar 2023, 09:57
Miguel Stilwell d'Andrade (Lusa/Miguel A. Lopes)

A António Mexia, antigo CEO, a elétrica pagou ainda 800 mil euros como contrapartida da obrigação de não concorrência, assim como 145.896,72 euros relativos a prémios de seguro

Relacionados

A EDP pagou uma remuneração bruta de 1,8 milhões de euros ao CEO, Miguel Stilwell d’Andrade, no ano de 2022, uma quantia que junta montantes relativos aos mandatos de 2018-2020 e 2021-2023. No total, a elétrica entregou 6,3 milhões de euros aos membros do conselho de administração executivo em funções, no ano passado. Entre os critérios à luz dos quais a Comissão Executiva da elétrica é avaliada, estão vários ligados à sustentabilidade — e existiu a validação de um consultor externo.

A informação foi divulgada na segunda-feira, no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). A remuneração poderia ter sido superior, consoante os objetivos atingidos. O presidente do Conselho de Administração Executivo pode auferir de até 2.600.000 euros, e os restantes, no seu conjunto, podem receber até 7.280.000 de euros.

A EDP define como remuneração base anual do CEO 800 mil euros, enquanto os restantes membros da Comissão Executiva auferem 560 mil euros base anuais.

Aos valores base soma-se a remuneração variável anual: tem como limite os 640 mil euros, no caso do CEO, e os 448 mil euros no caso dos restantes membros – o correspondente a 80% da remuneração base. Para terem direito a esta fatia extra, os elementos do Conselho Executivo tem de atingir mais de 85% dos objetivos fixados. Se forem atingidos entre 85% a 95% dos objetivos, podem receber entre 10% a 25% da remuneração base; se o desempenho se situar entre os 95% e os 100%, é devido um montante entre 25% a 52,5% da remuneração base. Se os objetivos forem superados, indo para além do estabelecido e até aos 110%, já pode ser atribuído um montante até aos 80%. Mais do que 110% de desempenho dá direito, seguramente, ao total dos 80%.

Os executivos são avaliados de acordo com critérios quantitativos – o crescimento, a remuneração acionista, solidez de balanço, eficiência operacional e indicadores ESG (resultados do Dow Jones Sustainability Index, desempenho no estudo anual de clima de colaboradores e desempenho no índice de satisfação de clientes) – mas também qualitativos, como a implementação do plano de negócios, a gestão de equipas, o trabalho em equipa e a gestão de stakeholders.

“O pagamento da remuneração variável anual fica condicionado à permanência dos membros do conselho de administração executivo em funções até ao termo do período anual de desempenho relevante”, indica ainda o documento.

Fora o salário base e a remuneração variável anual, o relatório aponta ainda uma terceira componente, a plurianual. “A remuneração variável plurianual máxima não poderá ser superior a 145% da remuneração base total auferida no período plurianual de referência de desempenho”, e é atribuída consoante o cumprimento de objetivos financeiros e não financeiros de longo prazo. Esta componente é paga em ações da EDP.

Mais uma vez, é preciso atingir pelo menos 85% dos objetivos fixados, e a partir daí, cresce em diferentes intervalos, sendo que os 145% só são devidos se atingidos mais de 110% dos objetivos. Neste âmbito, é novamente considerada a remuneração acionista, o crescimento da empresa, indicadores ESG e a gestão de stakeholders. É avaliada ainda a estratégia e execução, o desenvolvimento de colaboradores e o trabalho em equipa e novas formas de trabalho.

No ano passado, a comissão de vencimentos do Conselho Geral e de Supervisão contratou a Mercer como consultora externa para a prestação de apoio na validação e certificação do cálculo da remuneração variável anual e plurianual dos membros do conselho de administração executivo, esclarece ainda a empresa.

Em 2022 foram ainda pagos 800 mil euros ao anterior CEO, António Mexia, como contrapartida da obrigação de não concorrência, assim como 145.896,72 euros relativos a prémios de seguro de saúde e de seguro de vida e de Seguro de Vida PPR. Em maio de 2022 foi ainda restituído o montante de 73.375,83 euros relativo ao IRS retido com referência ao ano de 2021. A isto soma-se a remuneração variável plurianual referente a 2019, no montante de 692.720 euros.

Continue a ler esta notícia

Relacionados

Mais Vistos