O ator norte-americano Edward Norton cresceu a ouvir histórias sobre a relação da sua família com a heroína nativa americana Pocahontas mas nunca as levou muito a sério. Mas, afinal, não se tratava de uma lenda da família. "Pocahontas é de facto sua 12ª bisavó", disse-lhe o historiador Henry Louis Gates Jr., apresentador do programa de televisão "Finding Your Roots" ("Descubra as suas origens", numa tradução livre), da estação pública de televisão PBS. 

No programa, Gates investiga o passado familiar das celebridades convidadas. No episódio de estreia da nona temporada, exibido na terça-feira passada, o historiador garantiu não ter "nenhuma dúvida" de que o ator de "Glass Onion" descende diretamente de Pocahontas, filha do chefe Powhatan, líder de uma tribo de nativos americanos.

Pocahontas numa representação do século XIX

Ao traçar a árvore genealógica de Norton, Gates descobriu que os seus 12º bisavós eram John Rolfe e Pocahontas, que se casaram a  5 de abril de 1614 em Jamestown, Virgínia. Pocahontas morreu vários anos depois, em março de 1617, em Gravesend, Inglaterra, enquanto o colono John Rolfe morreu por volta de março de 1622, acrescentou.

De acordo com um livro de 2007, "The True Story of Pocahontas: The Other Side of History", escrito por Linwood Custalow e Angela Daniel, Pocahontas já era casada com um guerreiro indígena americano chamado Kocoum e tinha tido um filho com ele antes de ser sequestrada e de ter sido forçada a casar-se com o comerciante de tabaco John Rolfe. Ao longo da sua vida, Pocahontas destacou-se por ter tentado sempre facilitar a comunicação entre nativos e colonos.

O ator de 53 anos interessa-se por história e já tinha estudado um pouco da história da família, mas não tinha conseguido ir tão longe na sua investigação.

Edward Norton é neto de James Wilson Rouse (1914-1996), um empreendedor que ficou conhecido pelo seu filantropismo e pelo ativismo cívico, que lhe valeram a Medalha Presidencial da Liberdade.

No programa, segundo relata a BBC, Gates também disse a Norton que os seus ancestrais tinha possuído escravos. O seu terceiro bisavô manteve "sete seres humanos em cativeiro", incluindo um homem de 55 anos, uma mulher de 37 anos e cinco meninas de 10, 9, 8, 6 e 4 anos, disse o apresentador da PBS.

"Como é saber isso?", perguntou Gates. "A resposta curta é que estas coisas são desconfortáveis", respondeu Norton. "Toda a gente deveria sentir-se desconfortável com isso."

CNN Portugal