Pedro Nuno Santos joga trunfo: "Costa não é uma cara do passado, é uma cara do presente e do futuro" - TVI

Pedro Nuno Santos joga trunfo: "Costa não é uma cara do passado, é uma cara do presente e do futuro"

Pedro Nuno Santos reagiu ao artigo de opinião de Cavaco Silva. E mostrou surpresa pelo apoio involuntário de Nuno Melo

Relacionados

O secretário-geral do PS Pedro Nuno Santos defendeu hoje que António Costa “não é uma cara do passado, é uma cara do presente e do futuro”.

O candidato confirmou assim a presença do ainda primeiro-ministro na campanha socialista, com passagem no comício desta tarde no Pavilhão Rosa Mota no Porto.

Pedro Nuno Santos quis fazer o contraste com a campanha da Aliança Democrática (AD), que tem apostado na presença de antigos líderes e nomes históricos da direita.

“Aquilo que a AD tem apresentado são nomes do passado, é uma mudança para trás”, disse. Pelo contrário, argumentou, o PS não está a fazer um “jogo de equilibrismo” entre o passado e o futuro. 

Já António Costa, defendeu, “conseguiu mostrar que é possível governar em crise respeitando as pessoas".

Pedro Nuno Santos referiu ainda que Luís Montenegro tem passado a campanha a fazer “gestão diária de danos”.

Resposta a Cavaco e agradecimento a Nuno Melo

Pedro Nuno Santos reagiu também ao artigo de opinião do antigo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, que apela qo voto na AD por considerar Montenegro aquele que está em melhores condições de ser primeiro-ministro. No mesmo acusa também o PS de “enganar os portugueses”.

“Não esperaria apoio, com certeza”, “estamos a falar de um ex-líder do PSD, estamos à espera de quê?”, reagiu Pedro Nuno Santos.

O que surpreendeu o candidato socialista foi o apoio do presidente do CDS-PP, que por engano apelou ao voto para uma "vitória robusta" de Pedro Nuno Santos.

“Do Nuno Melo foi agradável, também não esperava”, brincou.

Continue a ler esta notícia

Relacionados