Elvira Fortunato aceitou convite de Costa para o Governo, mas pediu a Bruxelas para transferir bolsa de Investigação - TVI

Elvira Fortunato aceitou convite de Costa para o Governo, mas pediu a Bruxelas para transferir bolsa de Investigação

  • CNN Portugal
  • AM
  • 31 mar 2023, 07:25
Elvira Fortunato (Lusa/Rodrigo Antunes)

REVISTA DE IMPRENSA. Regras do Conselho Europeu de Investigação são claras, a bolsa atribuída a um cientista não pode ser transferida.

Quando foi escolhida por António Costa para ministra da Ciência e Ensino Superior em 2022, Elvira Fortunato perdeu a bolsa europeia que tinha recebido do Conselho Europeu de Investigação (ERC) que ganhara em 2018.

Segundo o jornal Expresso, a investigadora enviou um email à Comissão Europeira para tentar que o projeto que desenvolvia na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa graças à bolsa de 3,5 milhões de euros não fosse interrompido.

No entanto, as regras do ERC são claras, a bolsa atribuída a um cientista não pode ser transferida. Nem mantida no caso de nomeação para o Governo.

O pedido de Elvira Fortunato terá esbarrado na comissária com a pasta da Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude, Mariya Gabriel, que não respondeu sequer ao email.

O jornal Expresso revela ainda que a representação de Portugal junto das instituições europeias (REPER) confirma que “teve conhecimento de que a prof.ª Elvira Fortunato abordou a Comissão Europeia sobre a possibilidade de alteração do investigador responsável do projeto financiado pela referida bolsa ERC”, mas que “o pedido não teve acolhimento”.

Contactado pelo jornal, o gabinete da ministra revelou que "Elvira Fortunato seguiu escrupulosamente os procedimentos legais a que estava obrigada”, uma vez que "o grupo de investigação que dirigia [Cenimat — Centro de Investigação de Materiais do Laboratório Associado i3N] não era unipessoal", mas sim uma "grande equipa, que tem excelentes investigadores, que continuaram de forma exemplar as várias áreas de investigação do laboratório"

No entanto, o gabinete revela ainda que os contactos com a agência começaram a 10 de março, "mesmo antes de ter tomado a decisão de aceitar fazer parte do Governo". O anúncio de que Elvira Fortunato tinha sido nomeada para o Governo de Costa aconteceu a 23 de março.

 

 

Continue a ler esta notícia