Esta companhia aérea está a fabricar malas de luxo a partir de peças de avião recicladas - TVI

Esta companhia aérea está a fabricar malas de luxo a partir de peças de avião recicladas

  • CNN
  • Jacopo Prisco
  • 16 dez 2023, 12:00
A Emirates está a lançar uma coleção de malas e acessórios feitos a partir de peças de avião (CNN)

Nota do Editor: Esta série da CNN é, ou foi, patrocinada pelo país que destaca. A CNN mantém o controlo editorial total sobre o assunto, a informação e a frequência dos artigos e vídeos no âmbito do patrocínio, em conformidade com a nossa política

 

Se alguma vez quis ter um pedaço do icónico superjumbo A380, esta é a sua oportunidade: a Emirates prepara-se para lançar uma coleção de edição limitada de malas e acessórios feitos a partir de peças recicladas, provenientes dos aviões Airbus A380 e Boeing 777 da transportadora.

A coleção inclui malas, mochilas, bolsas de mão, porta-cartões, sacos de higiene, cintos e sapatos, todos feitos à mão por uma equipa de alfaiates nas instalações da Emirates Engineering no Dubai.

Com venda prevista para 2024, a coleção é inteiramente feita por encomenda, o que significa que os clientes poderão solicitar artigos com especificações pessoais ou incluir gravações das suas iniciais. Todas as receitas serão doadas a crianças carenciadas, através da Emirates Airline Foundation.

A iniciativa faz parte de um grande projeto de modernização que envolve 120 aviões, que estão a receber interiores totalmente novos. Os componentes antigos da cabina são normalmente reciclados, mas a Emirates afirma que está a reciclar materiais das classes Primeira e Executiva para a recolha.

Os artigos recolhidos até à data incluem cintos de segurança, apoios de cabeça, pele dos lounges do A380 e peles do revestimento dos assentos do cockpit. A companhia aérea afirma que, até à data, foram recuperadas mais de 13.600 quilos de material de 16 aviões, com planos para obter até 270 quilos de couro e 627quilos de tecido de assento para cada avião remodelado.

Um pedaço de história

Uma seleção de artigos da coleção foi exibida no Dubai Air Show em novembro, feita com pele dos assentos da Primeira Classe, da Classe Executiva e do Sofá, bem como com alumínio dos apoios de cabeça.

"Produzimos uma mala de mão e mochilas que já estão a suscitar muito interesse", afirma Ahmed Safa, vice-presidente sénior de engenharia da Emirates. "O couro é lavado nas instalações do nosso parceiro, depois é limpo à mão, acondicionado e desinfetado cuidadosamente antes de ser transformado na mala e nas mochilas. É adicionado um forro novo, juntamente com a pega e os fechos. Temos uma oficina interna e uma equipa dedicada na Emirates Engineering, onde decorre a maior parte desta atividade.

"A ideia para os diferentes designs veio da nossa equipa interna, que analisou os estilos atuais e as formas populares de malas e mochilas funcionais para criar padrões para cada peça."

O trabalho é realizado por um grupo chamado Assistentes de Manutenção de Engenharia, uma equipa interna de 14 alfaiates que são normalmente responsáveis pela manutenção dos acessórios da cabina. Quatro deles estão atualmente a trabalhar exclusivamente nesta iniciativa, diz a Emirates.

Quando os aviões chegam ao fim da sua vida útil, são normalmente reciclados por empresas especializadas que podem recuperar até 90% do material para lhe dar uma segunda vida. A Emirates já tinha leiloado para caridade algumas centenas de artigos de um dos seus A380 desactivados. Mas os materiais utilizados para a nova coleção provêm de aviões que ainda estão em serviço e que a companhia aérea está a renovar com cabinas redesenhadas. O processo de modernização, que teve início em 2022 e deverá durar dois anos, envolve 67 A380 e 53 777, nos quais serão instalados cerca de quatro mil novos lugares e milhares de suites de Primeira Classe e lugares de Classe Executiva serão remodelados e atualizados para novos designs.

A Emirates já leiloou anteriormente artigos de um dos seus A380 desactivados, incluindo este bar reciclado, que foi vendido por 50 mil dólares7 (Sean Gallup/Getty Images)

"A Emirates nunca teve esta iniciativa de reequipamento massiço de aviões, pelo que nunca tivemos estes materiais em quantidade", afirma Safa. "Quando a modernização estiver concluída, não teremos mais tecidos para trabalhar. É uma oportunidade única de possuir um pedaço da história da aviação."

O trabalho não foi feito sem desafios, acrescenta Safa, tais como a forma de limpar o forro de pele dos assentos do capitão sem o danificar. "Estamos agora a utilizar um método de limpeza a ar e desinfeção", explica.

Outras companhias aéreas já criaram coleções feitas com peças de avião recicladas, incluindo a Lufthansa, que lançou uma linha de mobiliário e acessórios para casa com componentes retirados de um A340-600 reformado.

De acordo com Nina Gbor, especialista em moda sustentável e educadora, os produtos reciclados podem por vezes ser considerados de menor qualidade, mas a Emirates parece estar a fazer um bom trabalho ao exemplificar que a reciclagem também pode ter estilo e ser de boa qualidade. "Também é inteligente ver como mantiveram e incorporaram elementos do avião, como os cintos de segurança, na sua forma original, e os utilizaram como alças de malas, por exemplo", afirma.

Considerando que é possível recuperar centenas de quilos de couro e tecido de cada avião, Gbor espera que a Emirates continue com esta gama para além de uma edição limitada. "Também espero que outros fabricantes de produtos se inspirem nesta iniciativa e se comprometam a utilizar materiais existentes para redesenhar e reutilizar a maioria ou todos os seus produtos", acrescenta. "É um caminho revolucionário para uma economia circular muito necessária no nosso mundo."

Continue a ler esta notícia