Cientistas já sabem porque é que os cabelos ficam brancos (e acreditam que podem ter fim à vista) - TVI

Cientistas já sabem porque é que os cabelos ficam brancos (e acreditam que podem ter fim à vista)

  • CNN Portugal
  • DCT
  • 24 abr 2023, 08:00
Idosa (Unsplash)

Há quem os adore e quem os odeie ao ponto de os disfarçar com tintas capilares, mas, até agora, permanecia a dúvida: porque é que os fios dos cabelos ficam brancos? A resposta chegou e com ela vem também a possibilidade de acabar com eles

Um grupo de cientistas da Escola de Medicina Grossman da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, diz ter descoberto o mecanismo biológico que resulta na mudança da cor dos fios de cabelo para brancos.

Publicado na revista Nature, o estudo indica que as células-tronco de melanócitos podem ficar ‘presas’ na protuberância folicular à medida que o cabelo envelhece, perdendo a sua capacidade de amadurecer e manter a cor do cabelo, aparecendo este ‘bloqueio’ para a produção de melanócitos (células produtoras de melanina responsáveis pela pigmentação).  

“As células-tronco de melanócitos precisam ser móveis para demonstrar as suas características de camaleão”, dizem os autores, explicando que o facto de ficarem ‘presas’ faz com que a cor do fio capilar mude para branco.

Para o estudo, os cientistas recorreram a ratos de laboratório (que, tal como os humanos, possuem células-tronco de melanócitos) e, após um processo de envelhecimento forçado, notaram que os folículos capilares com células-tronco de melanócitos que ficaram presos na protuberância folicular aumentaram. Essas células permaneceram incapazes de se regenerar ou amadurecer em melanócitos produtores de pigmento, perdendo assim a sua plasticidade.

“Por razões desconhecidas, o sistema de células-tronco de melanócitos falha mais cedo do que outras populações de células-tronco adultas, o que leva ao envelhecimento do cabelo na maioria dos humanos e ratos”, lê-se no estudo.

Qi Sun, pós-doutorando na Langone Health da Universidade de Nova Iorque e um dos mentores da investigação, explica que a conclusão a que a sua equipa chegou “aumenta a nossa compreensão básica de como as células-tronco de melanócitos funcionam” para dar cor ao cabelo, defendendo ainda que “os mecanismos recém-descobertos levantam a possibilidade de que o mesmo posicionamento fixo das células-tronco dos melanócitos possa existir em humanos”.

“Se assim for, apresenta um caminho potencial para reverter ou prevenir o envelhecimento do cabelo humano, ajudando as células presas a moverem-se novamente entre os compartimentos do folículo piloso em desenvolvimento”, adianta, esperançoso de conseguir encontrar uma forma de travar os cabelos brancos.

Continue a ler esta notícia