Montenegro saúda Feijóo e diz que “espanhóis querem um Governo novo”. Mortágua diz que "forças da esquerda transformadora impuseram uma derrota ao neofascismo" - TVI

Montenegro saúda Feijóo e diz que “espanhóis querem um Governo novo”. Mortágua diz que "forças da esquerda transformadora impuseram uma derrota ao neofascismo"

  • Agência Lusa
  • AM, atualizado às 00:37 de segunda-feira
  • 23 jul 2023, 23:54

Os conservadores do PP venceram as eleições legislativas deste domingo em Espanha, mas sem conseguir uma maioria absoluta com o VOX, segundo os resultados provisórios divulgados pelo Governo

O presidente do PS, Carlos César, felicitou hoje o PSOE pelas eleições e considerou que o socialista Pedro Sánchez poderá continuar como presidente do Governo de Espanha através de uma “muito complexa” negociação, sublinhando a “grande derrota” da extrema-direita.

“Parabéns, PSOE! O líder do Partido Socialista, Pedro Sánchez, poderá continuar como presidente do Governo de Espanha. Caberá ao PSOE, certamente, renovar uma coligação, agora com o SUMAR, bem como os acordos parlamentares necessários, o que implicará uma muito complexa, mas também muito provável bem-sucedida negociação”, escreveu Carlos César na rede social Facebook.

O presidente do PSD, Luís Montenegro, saudou o líder do Partido Popular (PP) espanhol pela vitória eleitoral, considerando que “sopraram ventos de mudança” e que “a verdade eleitoral diz que os espanhóis querem um Governo novo”.

Numa publicação na rede social Twitter, na qual surge numa foto tirada na sede do PSD com Alberto Núñez Feijóo, Luís Montenegro dá os parabéns ao líder do PP, que venceu as eleições legislativas deste domingo em Espanha, mas sem conseguir uma maioria absoluta com o VOX.

“A verdade eleitoral diz que os espanhóis querem um Governo novo. De Espanha sopraram ventos de mudança”, afirmou o líder do PSD.

Também Mariana Mortágua recorreu ao Twitter para felicitar Yolanda Diaz pelos resultados do Sumar e cumprimentou "todas as forças da esquerda transformadora que impediram hoje uma maioria de direita e impuseram uma derrota ao neofascismo no Estado espanhol".

Foi também através do Twitter que reagiu aos resultados eleitorais André Ventura, líder do Chega, que esteve em Madrid para a noite eleitoral do VOX.

“Não foi a noite que queríamos, mas não podia deixar de vir a Madrid. Seguimos juntos e vamos derrotar o socialismo, mais tarde ou mais cedo!”, refere Ventura numa publicação acompanhada de uma fotografia com Santiago Abascal, líder do VOX. De acordo com os resultados provisórios, o partido de extrema-direita VOX perdeu 19 deputados no parlamento em relação às eleições de 2019.

Inês Sousa Real, do PAN, congratula o Sumar e o facto de 70% dos eleitores espanhóis terem ido às urnas.

Os conservadores do PP venceram as eleições legislativas deste domingo em Espanha, mas sem conseguir uma maioria absoluta com o VOX, segundo os resultados provisórios divulgados pelo Governo.

O PP, com 136 deputados, e o VOX, com 33, só conseguiram somar 169 deputados no parlamento, ficando a sete dos 176 necessários para a maioria absoluta.

O PSOE, com 122 deputados, e o Somar, com 31, totalizaram 153 lugares no parlamento e poderão ter mais deputados do que a direita com os aliados da última legislatura.

As sondagens divulgadas pelas televisões espanholas TVE e Telecinco no final da votação apontavam para uma vitória do PP com uma possível maioria absoluta com o VOX.

Continue a ler esta notícia