Os hackers chineses estão a trabalhar "para destruir ou degradar as infraestruturas civis críticas que nos mantêm seguros e prósperos": o FBI faz um "aviso dramático" - TVI

Os hackers chineses estão a trabalhar "para destruir ou degradar as infraestruturas civis críticas que nos mantêm seguros e prósperos": o FBI faz um "aviso dramático"

  • CNN
  • Hannah Rabinowitz e Sean Lyngaas
  • 31 jan, 19:48
A Europa está mais bem preparada para o terrorismo? Cibertaque fictício.(Annette Riedl/Getty Images)

"Sejamos claros: as ameaças cibernéticas às nossas infraestruturas críticas representam ameaças reais à nossa segurança física"

China prepara ciberataques para "causar estragos e prejuízos reais" aos EUA. Há um aviso sério do FBI

por Hannah Rabinowitz e Sean Lyngaas, CNN
 

O diretor do FBI alertou esta quarta-feira para a possibilidade de piratas informáticos chineses se estarem a preparar para "causar estragos e prejuízos reais" aos Estados Unidos (EUA).

"Os piratas informáticos chineses estão a posicionar-se nas infraestruturas americanas, preparando-se para causar estragos e prejuízos reais aos cidadãos e comunidades americanas, se ou quando a China decidir que chegou a altura de atacar", disse Cristopher Wray ao Comité de Seleção da Câmara dos Representantes sobre o Partido Comunista Chinês.

Embora as autoridades cibernéticas há muito tenham dado o alarme sobre as capacidades cibernéticas ofensivas da China, o dramático aviso público de Wray sublinha o enorme nível de preocupação no topo do governo dos EUA sobre a ameaça que os piratas informáticos chineses representam para as infraestruturas críticas em todo o país. O chefe da Agência de Segurança Nacional e outros altos funcionários dos EUA também vão testemunhar sobre a atividade cibernética chinesa perante o painel.

Segundo Wray, os piratas informáticos da China estão a visar coisas como estações de tratamento de água, infraestruturas eléctricas e oleodutos e gasodutos. "As nossas estações de tratamento de água, a nossa rede elétrica, os nossos oleodutos e gasodutos, os nossos sistemas de transporte", acrescentou, falando sobre possíveis alvos.

Os hackers chineses estão a trabalhar "para encontrar e preparar-se para destruir ou degradar as infraestruturas civis críticas que nos mantêm seguros e prósperos", continuou Wray. "E sejamos claros: as ameaças cibernéticas às nossas infraestruturas críticas representam ameaças reais à nossa segurança física".

O governo chinês já negou anteriormente as alegações de esforços de hacking.

A audição surge na sequência de um grande esforço dos responsáveis norte-americanos e chineses para aliviar as tensões nas relações entre as duas superpotências. Numa reunião realizada em novembro, o presidente chinês, Xi Jinping, garantiu ao presidente norte-americano, Joe Biden, que a China não iria interferir nas eleições de 2024 nos Estados Unidos, informou a CNN em exclusivo. Essa garantia foi reiterada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros da China ao conselheiro de segurança nacional de Biden no passado fim de semana. As autoridades norte-americanas estarão a observar atentamente para ver se Xi mantém a sua palavra.

Questionado sobre essa garantia, Wray disse que "a China tem prometido muitas coisas ao longo dos anos, por isso acho que vou acreditar quando vir".

"A verdade é que os ciberatores chineses tiraram partido de falhas muito básicas da nossa tecnologia. A verdade é que os atores cibernéticos chineses tiraram partido de falhas muito básicas da nossa tecnologia e nós facilitámos-lhes a vida", referiu Jen Easterly, que dirige a Agência de Cibersegurança e Segurança de Infraestruturas dos EUA.

"Infelizmente, a tecnologia subjacente às nossas infraestruturas críticas é inerentemente insegura devido a décadas em que os criadores de software não foram responsabilizados por tecnologias defeituosas. Isso levou a incentivos em que as características e a velocidade de comercialização foram priorizadas em detrimento da segurança, tornando a nossa nação vulnerável a invasões cibernéticas. Isso tem de acabar", acrescentou Easterly.

O FBI e o Departamento de Justiça já sublinharam anteriormente o seu empenho na prevenção de campanhas malignas do governo chinês e de piratas informáticos.

A CNN noticiou que, nos últimos meses, as forças policiais federais recorreram a uma ordem judicial para permitir ao Departamento de Justiça remover códigos maliciosos ou proteger de outra forma centenas de dispositivos nos EUA que estão no centro de uma campanha de pirataria informática chinesa que visa infraestruturas críticas sensíveis dos EUA. No entanto, pensa-se que os piratas informáticos estão profundamente enraizados nas infraestruturas norte-americanas.

A medida do Departamento de Justiça e do FBI faz parte de uma tentativa mais alargada, a nível governamental, de atenuar o impacto de um esforço persistente de pirataria informática chinesa que as autoridades americanas receiam que possa dificultar qualquer resposta militar dos EUA no caso de uma invasão chinesa de Taiwan. Pensa-se que os piratas informáticos estão a utilizar o acesso a alguns dos dispositivos para penetrarem em infraestruturas críticas sensíveis, como portos e redes de transportes.

Wray disse também que os esforços da China vão para além da tecnologia, como demonstram os seus comentários, avisando que "eles visam as nossas liberdades, entrando nas nossas fronteiras, em toda a América, para silenciar, coagir e ameaçar os nossos cidadãos e residentes".

Continue a ler esta notícia