Susan tinha uma casa e foi de férias. Quando regressou, a casa já não existia - TVI

Susan tinha uma casa e foi de férias. Quando regressou, a casa já não existia

  • TVI
  • NM
  • 24 out 2023, 18:53
Susan Hodgson viu a casa ser demolida por engano (AP)

Depois do "choque", Susan Hodgson exige ser ressarcida, mas até ao momento ainda não recebeu qualquer compensação nem um pedido de desculpas

Susan Hodgson era a proprietária de uma casa em Atlanta, nos Estados Unidos, até que foi de férias, em setembro, e uma empresa demoliu a habitação por engano. 

O caso insólito foi contado à Associated Press pela própria proprietária. Susan explica que foi "um choque" quando regressou a Atlanta e encontrou uma pilha de escombros no lugar onde costumava estar uma casa.

"Estou furiosa. Tento manter um pensamento positivo: será tudo uma partida ou algo assim? Estou simplesmente em choque", diz Susan Hodgson.

A norte-americana lembra que tudo começou quando estava de férias e uma vizinha lhe ligou a perguntar se tinha contratado alguém para demolir a casa: "Respondi que não e ela disse: 'Bem, está alguém aqui que acabou de demolir a casa inteira, destruiu tudo'", conta Hodgson.

Susan Hodgson esclarece que "a casa estava fechada com tábuas há cerca de 15 anos" por opção, mas "os impostos estão pagos e estava tudo em dia, como a relva que era regularmente cortada e o quintal limpo".

A mulher pediu a um familiar que fosse averiguar o que se estava realmente a passar. Depois de pedir aos trabalhadores para ver a licença para a demolição, percebeu que obra havia sido realizada na morada errada.

A mulher acabou por apresentar queixa na polícia e contactou um advogado, mas até ao momento ainda não recebeu qualquer tipo de compensação.

"Ainda estamos em processo de saber o que vamos fazer. Continuamos a pressionar em direções diferentes para ver se algo acontece."

Susan Hodgson também ainda não recebeu qualquer telefonema da empresa You Call It We Haul It, responsável pelo sucedido.

"Como é que as pessoas chegam à propriedade de alguém, mandam-na abaixo e simplesmente vão embora? Como pode alguém pensar que isto é admissível? Só quero que venham resolver o problema que provocaram. É difícil acreditar que alguém pense que tem o direito de demolir algo, ir embora e não regressar para dizer que foi um acidente, pedir desculpa e questionar como pode resolver o sucedido? Eles não me deram nada”, lamenta Susan Hodgson.

Continue a ler esta notícia