O exame de português do 'National Examinations in World Languages' (NEWL), que confere créditos para acesso ao ensino superior norte-americano, registou um recorde de alunos inscritos e é já o idioma líder nesse segmento, segundo fontes oficiais.

Em declarações à Lusa, o coordenador do ensino português nos Estados Unidos da América (EUA), João Caixinha, afirmou que já se inscreveram 577 alunos para a realização do exame, pelo que o número ainda deverá aumentar, uma vez que as inscrições decorrem até ao final do mês.

"As inscrições abriram no dia 1 de março e em nove dias tivemos esta excelente notícia por parte da 'American Councils for International Education', que é a organização que desenvolveu estes exames em diversas línguas (...) com um programa do 'College Board', que confere os créditos de acesso ao ensino superior nos Estados Unidos. E realmente o português, neste momento, é a língua líder nestes exames do NEWL", explicou Caixinha.

Ao ter o maior número de inscrições até ao momento, o português ultrapassou as restantes línguas que integram o NEWL, nomeadamente o russo, o coreano e o árabe.

No ano passado, cerca de 300 alunos inscreveram-se para este exame de português nos EUA.

De acordo com João Caixinha, a grande adesão registada este ano é fruto de um trabalho e investimento que vêm sendo feitos ao longo dos últimos anos por entidades que vão desde o instituto Camões, à Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), passando pela rede diplomática e consular nos EUA, e pela equipa de Coordenação do Ensino de Português (CEPE-EUA).

"Não é um projeto que começou agora. Portanto, começa a dar frutos agora. E vemos isso porque há um maior interesse por parte das escolas públicas, dos distritos escolares, de várias áreas do país. Não estamos a falar apenas da região da Nova Inglaterra, estamos também a falar da Califórnia, por exemplo. Só uma das escolas, em Tulare, tem 134 alunos inscritos para este exame, o que é uma coisa inédita", sublinhou.

Outro dos estados norte-americanos onde a adesão está a ser significativa é no Utah, onde foi celebrado um memorando de entendimento com o Instituto Camões para reforçar o ensino da língua portuguesa e onde já cerca de 2.600 alunos aprendem o idioma, de acordo com João Caixinha.

Os exames NEWL avaliam as competências linguísticas - compreensão de texto, compreensão oral, produção escrita e produção oral - dos alunos a partir do 9.º ano - quando podem realizar o exame para testar as suas capacidades e conhecimentos -, até ao 12.º ano, quando podem usar o exame para conseguir créditos de acesso ao ensino superior.

O exame de português NEWL está agendado para 26 de abril e o valor da inscrição é de 97 dólares (cerca de 91 euros).

Para os alunos que não puderem realizar o exame nessa data, haverá uma segunda chamada em 28 e 29 de abril, com o valor da inscrição a passar para os 142 dólares (134 euros).

Tal como em edições anteriores, o exame também poderá ser realizado no estrangeiro, sendo que o valor é de 140 dólares (131 euros).

Os estudantes portugueses ou lusodescendentes que se candidatem ao exame de português do NEWL podem concorrer às 87 bolsas que o Camões e a FLAD irão atribuir, e que totalizam 8.000 euros.

"A edição de 2023 do exame será realizada em formato presencial nas escolas (...), em articulação com os distritos escolares e com garantia de qualidade por parte do 'College Board'. Esta edição contará com uma maior participação de estudantes das escolas comunitárias portuguesas (regime paralelo) e uma grande percentagem de estudantes que aprendem o nosso idioma nas escolas norte-americanas (regime integrado do português), onde também residem fortes comunidades de expressão portuguesa", indicou a CEPE-EUA em comunicado.

/ WL