Dinamarca, a mais latina entre as seleções nórdicas - TVI

Dinamarca, a mais latina entre as seleções nórdicas

Dinamarca-Tunísia

GRUPO C

Kasper Hjulmand é o selecionador dinamarquês desde 2020, após a saída de Age Hareide. Hjulmand disputou o Euro 2020, em 2021, por ter sido adiado devido à pandemia. O selecionador veio com o intuito de deixar para trás o típico estilo de bola longa nórdico e implementar um estilo que fosse de encontro às características dos jogadores dinamarqueses, um estilo de posse orientado para o domínio e a criação de jogo ofensivo.

A primeira prestação foi bastante boa tendo chegado às meias finais do Euro 2020, sendo eliminado pela Inglaterra. Já no Mundial 2022 a prestação não foi boa, tendo sido eliminado e ficado em último no seu grupo.

Momento Ofensivo

Em momento ofensivo, a Dinamarca procura manter a sua estrutura base de 3x4x3. Os alas têm uma função bastante mais dinâmica em que, dependendo do lado da bola, procuram estar assimétricos e baixam para receber a bola e atrair a marcação. Isto faz com que um dos avançados interiores tenha espaço para receber a bola entre linhas e colocar o médio de frente para o jogo para avançarem na transição.

Construção a três, sempre com os dois médios próximos e o ala em largura máxima, para criar indefinição no lateral adversário

Existe a possibilidade de Hjulmand optar por um 4x3x3 em que Christensen e Kjaer se tornam os principais defesas centrais, com Maehle e Kristiansen como os defesas laterais. Neste caso os defesas laterais ocupam posições baixas para poderem participar na construção e fixar os extremos adversários altos no terreno, para criar distanciamentos entre extremo-lateral.

Os extremos procuram dar largura total e explorar o 1x1 enquanto que os médios interiores tentam criar ruturas entrelinhas, com o intuito de aparecerem na área para desequilibrar.

Equipa a procurar chegar sempre com vários jogadores a atacar zonas de finalização, sempre que um jogador a dar largura máxima para abrir espaços na linha defensiva

Momento Defensivo

Em momento defensivo, Hjulmand opta por dois sistemas também. Se ofensivamente estiver a usar três defesas, opta por uma linha de cinco suportada por dois ou três médios e dois ou três avançados. O objetivo é retirar a largura na linha ofensiva adversária, ao mesmo tempo que fecham o espaço central, criando uma caixa com os médios e os avançados.

Se optar por uma defesa a quatro, então defende num 4x1x4x1 mais conservador, que procura obrigar o adversário a explorar o espaço central entre linhas que, posteriormente, o 6 está encarregue de rapidamente fechar e roubar a posse.

Posicionamento defensivo em 5x2x3, sempre com os alas e centrais ativos para saírem no jogador que aparece entrelinhas

A pressão adversária não é sufocante e permite, até um certo ponto, que o adversário construa. A agressividade é despoletada quando os médios adversários, no corredor central, recebem a bola de costas e os médios dinamarqueses rapidamente encurtam distâncias para forçarem o erro.

Em fase mais recuada optam por manter a linha de cinco para defender a largura e o espaço central, e formam uma linha de quatro à frente para conseguirem estar sempre em superioridade nos duelos.

Posicionamento em zonas de finalização, com os médios próximos da linha defensiva e o foco em fechar as opções de passe do lado da bola

Jogador Destaque

Morten Hjulmand. Da convocatória já anunciada não há enormes destaques individuais. Hojlund esteve intermitente num United em baixa de rendimento. Matt O’Riley não era sequer convocado. Por isso Hjulmand parece ter sido o jogador em melhor forma durante a temporada. Campeão e titularíssimo pelo Sporting, o médio adaptou-se perfeitamente ao contexto leonino e tornou-se crucial em todas as fases do jogo de Ruben Amorim. Com a falta de minutos a titular de Hojberg, poderá ter aqui a sua grande oportunidade.

Jogador Promessa

Mads Hermansen. O guarda-redes foi campeão e um dos membros mais importantes na subida do Leicester à Premier League. Depois de boas épocas com o Brondby, o dinamarquês deu o salto merecido e não o podia ter feito em melhor estilo. Completo, fortíssimo no jogo de pés e com grandes reflexos, ainda assim deverá ceder o lugar a Kasper Schmeichel. Caso tenha a oportunidade, poderá muito bem agarrar o lugar.

Continue a ler esta notícia

Mais Vistos