Adeptos em escadotes e barreira de segurança «furada» na chegada da seleção - TVI

Adeptos em escadotes e barreira de segurança «furada» na chegada da seleção

Portugal em Marienfeld (Vítor Maia)

Caos no fim da (longa) espera para ver o momento em que Portugal chegou a Marienfeld

Relacionados

Entusiasmo, festa e pequenos laivos de loucura antes do caos. Assim se pode descrever a longa espera e a chegada de Portugal ao hotel, em Marienfeld.

Ainda nem Portugal tinha aterrado no aeroporto de Munster, a cerca de uma hora de distância de Marienfeld, já o clima de festa pairava no ar. Nas imediações do hotel, um pequeno parque deu lugar a pequenos espaços que serviam cerveja, sardinhas, bifanas, cachorros. Um pouco de tudo, no fundo.

As mesas corridas ocupavam grande parque do relvado que tinha um palco com música a tocar. Mas nem os comes e bebes ou o cheiro que vinha da grelha, capaz de aguçar o apetite a qualquer um, era capaz de desviar as pessoas da porta do hotel.
 

Espaço com barraquinhas de comida e bebida nas imediações do hotel da seleção nacional em Marienfeld.


Atrás de um gradeamento, havia milhares de pessoas, ñão só portugueses, mas também espanhóis, gregos, turcos e alemães, todos equipados a rigor (a maioria com camisolas de Ronaldo) que aguardaram ansiosamente a chegada da seleção nacional à unidade hoteleira onde vai ficar instalada durante o Euro 2024.

Durante a longa espera entoaram-se cânticos de apoio a Portugal e ouviram-se gritos de apoio a Ronaldo assim como o famoso «Siuuuuu». O hino também foi cantado à capela. As horas tornaram-se minutos e assim que foi perceptível o som das motas dos batedores da polícia que seguiam à frente do autocarro da equipa nacional, a multidão não conteve o entusiasmo.
 

Quilómetros de fila para ver a chegada de Portugal ao hotel em Marienfeld.



Embora o momento tenha durado escassos segundos, os rostos que conseguimos observar deixaram a impressão de que valeu a pena. Após a passagem da equipa, os cerca de 300 motards deram por terminada a escolta feita desde o aeroporto de Munster e não deixaram que ninguém não ouvisse o barulho dos motores das suas motas.

Depois, a confusão instalou-se. Centenas de adeptos «furaram» a barreira de segurança, onde se tinham mantido fielmente durante horas, e obrigaram as autoridades a fazerem um cordão policial.

Adeptos saltaram grades para se aproximarem da entrada do hotel da seleção.

De telemóveis em punho, uns às cavalitas, outros em cima de escadotes ou das próprias grades, todos tentaram capturar uma fotografia dos craques nacionais. Assim que se percebeu que os jogadores não iriam sair do perímetro do hotel, a multidão começou a dispersar lentamente.

Por fim, o Euro 2024 chegou a Marienfeld.

Continue a ler esta notícia

Relacionados