Euro 2024: Hungria-Suíça, 1-3 (crónica) - TVI

Euro 2024: Hungria-Suíça, 1-3 (crónica)

Aebischer, qual “canivete suíço”, abriu uma Hungria invicta

Relacionados

Depois do jogo inaugural do Euro 2024, em que a Alemanha dominou e goleou a Escócia, por 5-1, a Suíça venceu a Hungria, por 3-1, no segundo jogo da competição. O encontro do Grupo A teve lugar em Colónia, no oeste da Alemanha, na tarde deste sábado. Michel Aebischer, suíço do Bolonha, foi a grande figura.

A primeira parte foi tranquila para os suíços, pois apenas eram postos em sentido nas bolas paradas ofensivas da Hungria. De resto, a equipa de Murat Yakin trocava a bola sem grande dificuldade. Um rasgo de Kwadwo Duah fez a diferença no marcador.

O atleta do Ludogorets, que tinha jogado apenas uma vez pela seleção suíça, encontrou o caminho para o golo com uma bela desmarcação. Aebischer, do Bologna, entendeu o movimento e pôs a bola nas costas da defensiva contrária. Grande festa, após a revisão do VAR.

A Suíça defendia em 5-3-2, com Duah e Ndoye na primeira linha de pressão. Os alas desciam praticamente para a linha dos centrais. Os helvéticos conseguiam pôr muitas bolas entre linhas e encontravam bem os espaços entre a defesa e os médios húngaros, no corredor central. Já a Hungria parecia menos coesa do que o habitual (não perderam sequer uma vez no apuramento).

A posse de bola dos magiares era estéril - raramente conseguiam entrar no último terço do terreno. Só ameaçavam de bola parada, com Szoboszlai a bater bem os livres indiretos. Aos 40’, a Hungria obriga Yann Sommer a uma primeira defesa. Orbán cabeceou fraco, na sequência de um livre lateral.

Pouco antes do final da primeira parte, chegou o segundo golo da Suíça, por um marcador improvável – Michel Aebischer teve espaço e tempo para atirar de fora da área, com um remate colocado e forte. Gulácsi não chegou lá a tempo. Primeiro golo do médio pela seleção, e estreia a marcar esta época.

Na segunda parte, a Suíça parece ter sofrido com alguma complacência. Depois de uma primeira parte dominadora, a Hungria foi ganhando ímpeto aos poucos, criando perigo através do jogo direto. Até que chegou ao golo. Após uma primeira tentativa de Barnabás Varga, avançado húngaro, o jogador sensação do Ferencvaros acertou com a baliza, de cabeça, respondendo a um cruzamento açucarado de Szoboszlai.

Já com o jogo completamente partido, multiplicaram-se as chances de golo para cada lado. No entanto, foi mesmo a Suíça que confirmou o triunfo, com Breel Embolo a aproveitar uma bola longa de Sommer (e a desatenção da defesa húngara) e a aplicar um chapéu a Gulácsi. 3-1 final, e a Suíça imita a Alemanha, somando três pontos no Grupo A. Escócia e Hungria têm zero.

A Figura: Michel Aebischer

Um dos homens em principal destaque no Bolonha de Thiago Motta, bem como o colega Dan Ndoye, foi um verdadeiro ‘joker’ no meio-campo dos suíços. Participou nos dois golos da primeira parte e criou bastantes problemas para a defesa contrária, assumindo um papel mais ofensivo do que o normal, comparado com o habitual no seu clube.

O Momento: Golo de Aebischer

O golo de Michel Aebischer culminou uma bela exibição coletiva e individual, durante a primeira parte. Confirmou a superioridade suíça e deixou a sua equipa mais perto dos três pontos. Apesar da reação húngara na segunda parte, este golo tornou uma reviravolta muito mais improvável.

 

 

Continue a ler esta notícia

Relacionados