Eu acordo todos os dias às 4 da manhã, e você não precisa de ser como eu - como encontrar uma rotina matinal que funcione para si - TVI

Eu acordo todos os dias às 4 da manhã, e você não precisa de ser como eu - como encontrar uma rotina matinal que funcione para si

  • CNN
  • Upasna Gautam
  • 27 ago 2023, 17:30
Vida saudável Getty Images

Nos dias úteis, o meu alarme toca às 4h15 e eu e o meu marido saltamos imediatamente da cama.

Bebo um pouco de água da garrafa que está na minha mesa de cabeceira, lavo os dentes, visto a minha roupa de treino e preparo as nossas bebidas de eletrólitos para o treino, enquanto ele prepara o seu saco de ginástica. Entramos no carro e dirigimo-nos ao ginásio para a nossa aula de musculação das 5 da manhã.

Regressamos a casa por volta das 6h15 e dividimos a preparação das refeições: o meu marido prepara o nosso pequeno-almoço repleto de proteínas enquanto eu preparo o almoço para o dia e dou de comer ao nosso cão. Depois, sentamo-nos juntos e tomamos o pequeno-almoço, falamos sobre a nossa agenda para o dia e ele sai para o trabalho. Às 7 da manhã, subo para tomar um duche e vestir-me para o dia. Depois sento-me a ler, escrever e/ou meditar até me dirigir ao meu escritório em casa para começar a trabalhar por volta das 8h30.

A minha hora de despertar faz-me parecer uma influenciadora do Instagram ou uma “mana” privilegiada das tecnologias, certo? Sim, partilho os meus conselhos no Instagram, mas não, prometo, não sou. (Teria de fazer mergulhos no frio todas as manhãs para me qualificar para isso).

Não acho que a minha maneira seja a melhor maneira, e não acredito que seja uma receita universal para a “melhor” rotina matinal. A minha rotina tem funcionado bem para mim nos últimos anos porque tem servido como uma âncora para o meu dia nesta época específica da minha vida. Descobri o que funciona melhor para mim e dediquei tempo a descobrir o que me vai preparar para ter um dia ótimo. A minha rotina não é uma solução única que o vai tornar num sucesso de um dia para o outro.

E vou ter de a adaptar à medida que a minha vida muda. Sei disso porque estou a escrever este texto com 38 semanas de gravidez, prestes a dar à luz o meu primeiro filho. Compreendo perfeitamente que a rotina que tem sido a minha âncora está prestes a ser desfeita. Vou ter de encontrar uma nova âncora, mais tarde ou mais cedo. E, dado o impacto que os bebés têm nos horários, é possível que navegue sem uma rotina durante algum tempo.

Eis três problemas em imitar as rotinas matinais de outras pessoas: primeiro, copiar o que funciona para eles não nos dá a flexibilidade para descobrir o que funciona melhor para nós, para a vida que temos agora e para a vida que queremos viver; em segundo lugar, algumas das suas atividades podem ser insignificantes e não ter impacto no resto do seu dia; e, por último, pode sentir-se stressado por não ter descoberto o que é melhor para si e, por isso, pode ficar com uma sensação perturbadora que o acompanha durante o resto do dia.

Muitos seres humanos têm objetivos e aspirações semelhantes, mas não têm dias e responsabilidades semelhantes. Estou a aperceber-me disso mais do que nunca, pois os meus dias e responsabilidades estão prestes a sofrer uma grande mudança.

Perguntam-me muitas vezes como é que mantenho uma rotina matinal consistente. Até agora, tenho-o feito através do mesmo exercício que recomendo aos outros.

- Quais são as três coisas que me ajudam a sentir-me melhor de manhã?
- Como é que classifico essas três coisas por ordem do que me traz mais alegria?
- Como é que posso implementar a primeira coisa dessa lista amanhã de manhã?
- Se alguma coisa se interpuser no caminho dessa coisa principal, o que é que posso fazer?

Vou abordar este novo capítulo da vida e redefinir a minha rotina matinal respondendo a essas mesmas quatro perguntas.

Depois de dar à luz, sei que vai ser mais difícil. E embora planeie voltar a fazer este exercício, pensei em pedir conselhos a um especialista. Entrei em contacto com a cientista comportamental Katy Milkman, autora do livro "How to Change: The Science of Getting from Where You Are to Where You Want to Be" [à letra, “Como mudar: A Ciência de Passar de Onde Estamos para Onde Queremos Estar”] e professora de James G. Dinan na Wharton School da Universidade da Pensilvânia, EUA.

“Sabemos que, se quisermos construir uma nova rotina, temos de a planear ao pormenor”, diz-me Milkman. “Mas a investigação mostra que quando fazemos vários planos detalhados para atingir vários objecivos, em vez de nos ajudar, isso prejudica-nos.”

Ela aconselha que nos concentremos em dar prioridade a um novo objetivo de cada vez e em construir um plano para atingir esse objetivo quando se trata de rotinas. “Digamos que quer meditar e fazer exercício de manhã e não faz nenhum dos dois agora”, disse Milkman. “Talvez seja melhor escolher um para dar prioridade como novo objetivo a acrescentar à sua manhã e fazer um plano detalhado de quando o vai fazer e onde o vai fazer.”

Quando isso estiver a funcionar, pode tentar acrescentar outro elemento à rotina.

Ao criar uma nova rotina matinal, dê prioridade a um novo objetivo de cada vez e elabore um plano para o alcançar, sugere uma especialista. The Good Brigade/Digital Vision/Getty Images

O que se pretende não é mudar tudo na sua manhã de uma só vez. O que se pretende é escolher um ou dois objetivos que o inspirem a avançar e a dominar o dia que se segue.

Precisa de mais inspiração? Quando apresentei esta história à minha editora, ela pediu-me para fazer este exercício com ela. Fiquei a saber que ela quer mesmo fazer exercício de manhã porque isso torna o seu dia melhor. Também quer certificar-se de que faz os 150 minutos de cardio recomendados semanalmente (especialmente porque a sua equipa está sempre a escrever sobre essa recomendação).

Mas muitas vezes é apanhada em edições matinais e depois tem de se apressar para ir para a escola ou para o trabalho. Disse-lhe para programar o despertador com tempo suficiente para fazer o seu exercício preferido; preparar as roupas de exercício na noite anterior num local visível onde as possa ver quando acordar; sair da cama e vesti-las imediatamente; e colocar uma nota adesiva no portátil a dizer: “Não abrir até depois do exercício”.

Até agora, tem funcionado bem para ela. Não todas as manhãs, mas na maior parte das vezes. A escola do seu filho vai começar em breve, por isso a sua rotina também vai mudar. E ambas responderemos novamente a essas perguntas.

 

Continue a ler esta notícia