EUA estão sem líderes do Exército e dos Fuzileiros pela primeira vez na história do país - TVI

EUA estão sem líderes do Exército e dos Fuzileiros pela primeira vez na história do país

  • Agência Lusa
  • 4 ago 2023, 21:20
Lloyd J. Austin III, secretário da Defesa dos EUA  (EPA/Ronald Wittek)

A confirmação dos próximos chefe do Exército e comandante dos Fuzileiros está entre as mais de 300 nomeações militares paralisadas pelo senador republicano do Estado do Alabama Tommy Tuberville

O secretário da Defesa norte-americano avisou esta sexta-feira que a prontidão e manutenção de tropas está em risco após a saída do chefe do Exército, deixando duas forças de combate terrestre das Forças Armadas sem líderes confirmados pelo Senado.

Lloyd Austin frisou que se trata da primeira vez que tal acontece na história dos Estados Unidos.

Falando durante uma cerimónia na Base Conjunta Myer-Henderson Hall, Austin declarou que a falha do Senado em confirmar os novos líderes do Exército e dos Fuzileiros é prejudicial e poderá ter consequências nas relações com aliados e parceiros em todo o mundo.

A confirmação dos próximos chefe do Exército e comandante dos Fuzileiros está entre as mais de 300 nomeações militares paralisadas pelo senador republicano do Estado do Alabama Tommy Tuberville, devido à política do Pentágono de pagar as viagens quando um dos seus membros tem de sair do Estado para fazer um aborto ou ter acesso a outros cuidados de saúde reprodutiva.

“Hoje, pela primeira vez na história do Departamento da Defesa, dois dos nossos serviços estarão a operar sem liderança confirmada pelo Senado”, sublinhou Austin.

“Grandes equipas precisam de grandes líderes, e isso é essencial para manter o poderio da mais letal força de combate do mundo”, acrescentou.

O general do Exército James McConville vai aposentar-se, e o general Randy George, o atual vice-chefe, foi nomeado para se tornar o próximo chefe daquele ramo das Forças Armadas norte-americanas, tendo-se hoje tornado chefe interino.

Da mesma forma, o general dos Fuzileiros Eric Smith foi nomeado para ser o próximo comandante, mas está agora interinamente em funções, porque não foi confirmado no cargo.

Ambos podem trabalhar como chefes “interinos”, mas não podem fazer nada que necessite da confirmação. Em resultado, não podem mudar-se para as residências e gabinetes das chefias ou emitir instruções formais de planeamento, o que é tradicional um novo líder fazer.

E as autoridades advertiram também de que há algumas funções, entre as quais poderes orçamentais, que não são transferíveis para chefias interinas.

Tuberville travou os esforços para a realização no Senado das votações de todas as nomeações para cargos de altas patentes militares porque discorda da política de pagamento de viagens. E o Congresso está agora em pausa para as férias de verão, o que significa que a situação não terá solução durante semanas.

Continue a ler esta notícia