Exército investiga morte de militar no Campo Militar de Santa Margarida - TVI

Exército investiga morte de militar no Campo Militar de Santa Margarida

  • CNN Portugal
  • AM com Lusa
  • 30 jan 2023, 12:03
Militares portugueses

Marcelo Rebelo de Sousa já transmitiu as condolências ao pai do militar

O Exército informou, esta segunda-feira em comunicado, que está a investigar a morte do militar, causada por arma de fogo, no Campo Militar de Santa Margarida, este domingo, ao final do dia.

Segundo informação recolhida pela TVI/CNN Portugal, o acidente com uma arma de fogo aconteceu durante o serviço. O militar estava ao serviço no paiol da Brigada Mecanizada de Santa Margarida.

Em comunicado, "o Exército lamenta profundamente o sucedido e encontra-se a prestar apoio psicológico aos familiares do militar falecido e aos restantes militares que se encontravam de serviço na Unidade, através do Centro de Psicologia Aplicada do Exército".

Também a Presidência da República revelou, através de uma nota publicada online, que Marcelo Rebelo de Sousa "já falou com o Pai do militar do Exército falecido nas instalações de Santa Margarida, a quem transmitiu sentidas condolências".

Por sua vez, a ministra da Defesa Nacional, Helena Carreiras, lamentou a morte do militar e garantiu que “todas as instituições foram chamadas”, e que se aguardam os resultados da averiguação em curso.

“Fui informada pelo Chefe de Estado-maior do Exército deste incidente ontem [domingo] no Campo Militar de Santa Margarida. Quero naturalmente lamentar muitíssimo esta morte, expressar as minhas condolências à família. É de facto sempre muito triste que aconteça uma morte”, afirmou Helena Carreiras em declarações aos canais de televisão, Jornadas da Defesa Nacional sobre o Espaço, no forte de São Julião, em Oeiras, distrito de Lisboa.

De acordo com Helena Carreiras, “o Exército de imediato atuou” e estão a ser apuradas “as circunstancias deste incidente”, não sendo de momento possível, “sem esse apuramento concluído, dizer muito mais”.

“Todas as instituições foram chamadas, a polícia, mas também o Centro de Psicologia Aplicada do Exército está no terreno, vamos aguardar pelos resultados desta averiguação”, afirmou a ministra.

Continue a ler esta notícia