Exército emite 3.º comunicado: agora a explosão em Santa Margarida já não é nem "inadvertida" nem "inopinada" e passou a tratar-se de um "grave acidente" - TVI

Exército emite 3.º comunicado: agora a explosão em Santa Margarida já não é nem "inadvertida" nem "inopinada" e passou a tratar-se de um "grave acidente"

  • CNN Portugal
  • 2 mar 2023, 20:58

No início a explosão foi tratada como um "incidente", passou depois a ser um "acidente" e agora é um "acidente grave". E a explosão deixou de ser alvo de adjetivos

Relacionados

Uma explosão no Campo Militar de Santa Margarida durante uma operação de destruição de minas antitanque causou um morto e cinco feridos. O Exército avançou inicialmente que dois dos feridos estavam em estado grave mas entretanto soube-se que o grau de gravidade é menor do que aquele que foi avançado inicialmente

O Exército também emitiu três comunicados sobre o sucedido. No primeiro referia-se ao que se tinha passado como um "incidente" e que tudo se deveu a uma "explosão inadvertida" (pode ver esse comunicado AQUI). Posteriormente foi emitido um segundo comunicado, no qual o que se passou é referido como um "acidente" e que tudo se deveu a uma "explosão inopinada" (pode ver esse segundo comunicado AQUI). Agora há um terceiro comunicado, este já sem pontos - o primeiro tinha oito pontos, o segundo tinha nove pontos e o mais recente é escrito por parágrafos não numerados -, no qual a explosão não é adjetivada (deixou de ser "inadvertida" e "inopinada") e o caso é tratado como sendo um "grave acidente". Refira-se que já foi aberta uma investigação ao sucedido.

Em baixo pode ler o terceiro comunicado do Exército a propósito do que aconteceu. 

3.º COMUNICADO (NA ÍNTEGRA)

GRAVE ACIDENTE NO CAMPO MILITAR DE SANTA MARGARIDA

É com profundo pesar e consternação que o Exército informa da morte de um militar, causada por uma explosão, no Campo Militar de Santa Margarida, situação que está a ser investigada pelas autoridades competentes.

Relativamente aos militares feridos, o Exército lastima o ocorrido, expressando todo o apoio e solidariedade, relevando a existência de um quadro clínico estável.

O Exército lamenta profundamente o sucedido, apresentando as mais sentidas condolências à Família do militar falecido.

De imediato foi ativado o apoio psicológico aos familiares do militar falecido através do Centro de Psicologia Aplicada do Exército.

Neste momento de luto, dor e sofrimento para a família, amigos e para o Exército Português, o General Chefe do Estado-Maior do Exército transmite todo o apoio e solidariedade.

Continue a ler esta notícia

Relacionados