José Mota: «Benfica teve mais oportunidades, mas o futebol é isto» - TVI

José Mota: «Benfica teve mais oportunidades, mas o futebol é isto»

José Mota no Benfica-Farense (MIGUEL A. LOPES/Lusa)

Benfica-Farense, 1-1 (reportagem)

Relacionados

José Mota, treinador do Farense, em declarações aos jornalistas após o jogo com o Benfica no Estádio da Luz:

«Sei o que estão a pensar. Que realmente o Farense fez sempre bons jogos e disputou o jogo pelo jogo com os grandes. O resultado foi sempre uma incógnita e isso é sempre bom para que os jogadores acreditem.

Acho que estão a tentar acreditar cada vez mais e vamos continuar a tentar proporcionar estes espectáculos e estes jogos, para nós Farense, fazem-nos acreditar muito. Faz-nos acreditar também ver a nossa massa associativa: 1.400 que vieram de Faro, é o melhor que podemos ter: uma massa adepta que acredita.

Quando disse que vínhamos tentar enervar o Benfica e muitas vezes dividir o jogo, para quem pensava que estava a falar por falar, não. Esta equipa é humilde e sabe sofrer. Esta é a nossa realidade e disputamos todos os jogos de uma forma que eu gosto. É de uma satisfação muito grande, mesmo quando perdemos.

O Benfica teve mais oportunidades do que o Farense, mas o futebol é isto. Tivemos concentração e uma alma muito grande. Também acho que os meus jogadores merecem este ponto por tudo o que fizeram.

É o processo, é o dia a dia, é eles acreditarem. E nós nunca deixámos que eles se envaidecessem. Muito pelo contrário. Sempre com os pés bem assentes no chão e caminhando para atingirmos os nossos objetivos.»

[Sobre a estratégia de jogo]

«Sabemos o que é o Di María que com três ou quatro metros vai para cima do lateral. Tentámos bloquear ali as ações dele com o nosso médio mais interior. Quando ele passasse o Talocha, teria de se confrontar com o nosso médio de imediato. Nem sempre foi possível, mas foi uma das estratégias que tivemos.»

«Acho que existe um penálti a nosso favor. Uma bola do Otamendi. Eu digo sempre: foi penálti, devia ser marcado. O VAR não viu, o árbitro não viu e, se calhar, neste estádio o único que viu fui eu. Mas que foi penálti, foi. Se calhar podíamos ter vencido hoje, podíamos ter vencido o FC Porto e o Sporting. Podíamos! Mas paciência. Não deu.»

Continue a ler esta notícia

Relacionados