Farense-Sporting, 2-3 (crónica) - TVI

Farense-Sporting, 2-3 (crónica)

  • Pedro Lemos
  • Estádio S. Luís, Faro
  • 30 set 2023, 22:39

11 metros, rumo à liderança

Relacionados

O que a certa altura parecia fácil, complicou-se – e muito. Mas, no final, já perto do período de descontos, quem sorriu mesmo foi o Sporting. Correção: o líder Sporting.

Os leões entraram muito bem no jogo, dominaram durante 35 minutos, mas dois grandes golos de Mattheus Oliveira, com o Farense reduzido a 10 jogadores, mostraram a força dos algarvios. O Sporting ganhou 2-3, mas não ganhou para o susto.

Recuperado de lesão, Gyökeres foi a única novidade de Amorim no 11 inicial: o sueco rendeu Paulinho que até tem estado em evidência no início desta época.

Do lado do Farense, também só houve uma alteração face ao último jogo para a Liga – José Mota apostou no experiente Marco Matias para o lugar de Rui Costa.

O domínio dos leões – de Lisboa – começou praticamente desde o primeiro minuto. Com unidades como Gyokeres e Pote em bom plano, o Sporting foi uma equipa sempre balanceada para o ataque.

O Farense, por sua vez, mostrou-se incapaz de conter essa avalanche ofensiva: Belloumi e Falcão tentavam contrariar essa realidade, mas o primeiro golo do Sporting surgiu com naturalidade.

Num contra-ataque rápido, Gyökeres ganhou um lance na linha de fundo. Pote recebeu o passe do sueco, rematou em direção da baliza, mas a bola, que estava prestes a entrar nas redes de Ricardo Velho, foi cortada por Gonçalo Silva, com o braço.

O central dos algarvios acabou por ser expulso e Gyokeres não tremeu na marca dos 11 metros.

Com mais um jogador em campo, essa superioridade leonina ainda se acentuou mais: o segundo golo seria marcado por Pote ao minuto 35, num grande remate do médio à entrada da área que entrou junto ao poste de Ricardo Velho.

A partida parecia estar decidida. A vantagem era confortável, o Sporting ia jogando bem… mas, em dois minutos, tudo mudou.

A tranquilidade deu lugar à expetativa, culpa de Mattheus Oliveira que apontou um grande golo, na cobrança de um livre à entrada da área (37m).

A segunda parte prometia e não desiludiu. Os leões até voltaram a entrar melhor, com mais bola, mas a noite era de Mattheus Oliveira que até teve uma passagem fugaz pelo Sporting.

Ao minuto 55, o brasileiro voltou a dispor de um livre perigoso à entrada da área que não desperdiçou. Mattheus rematou com força, a bola ainda bateu no poste, mas só parou no fundo das redes.

O mais difícil estava feito: o Farense, com uma entrega que lhe é característica, chegava a um empate que, aquando do golo de Pote, parecia improvável.

A força do Estádio S. Luís estava à vista de todos. O Sporting tinha muito tempo para chegar ao golo, mas ele tardou.

Surgiu apenas já perto da compensação, quando Edwards conquistou um penálti, num lance com Zé Luís.

Pote ainda pegou na bola, mas seria Gyokeres a voltar a cobrar. O sueco voltou a mostrar frieza e deu a vitória ao Sporting.

Os leões passaram as passas do Algarve, mas saíram, de Faro, líderes. 

Continue a ler esta notícia

Relacionados