Conceição: «Saída? Presumo que seja pelo incómodo de eu estar aqui» - TVI

Conceição: «Saída? Presumo que seja pelo incómodo de eu estar aqui»

Técnico do FC Porto abordou notícias sobre possível rotura

Sérgio Conceição voltou a falar aos jornalistas e abordou as notícias sobre a possível saída do FC Porto. 

«Notícias sobre a saída? Presumo que seja pelo incómodo de eu estar aqui e por aquilo que o FC Porto tem ganho», salientou o técnico portista na conferência de imprensa de antevisão do jogo frente ao Portimonense, tendo abordado também a reunião com Pinto da Costa a meio da passada semana.

«Como jornalistas, vocês também têm reuniões com os vossos editores. Como treinadores, mau seria se não tivéssemos conversas sobre os momentos que vão surgindo, falando com o líder máximo, como é o presidente. É normal. Eu tive afirmações factuais: disse que tinham de dar valor à equipa, a imprensa, os simpatizantes, as pessoas que amam o FC Porto. Somos detentores dos quatro títulos nacionais, convivemos com a dificuldade de segurar os melhores jogadores, como o futebol português», afirmou, acrescentando: «Não desvalorizei a formação. Vitinha e Fábio Vieira foram vendidos. O João Félix também era da formação. O Diogo Costa e o Gonçalo Ramos também serão grandes vendas para os clubes. Do mercado nacional, saíram jogadores interessantes, como o Taremi, o Toni Martínez, o Eustaquio. Mesmo Pote ou o Nuno Santos, no Sporting. Agora, o Sporting tem 33 por cento de formação, outro tanto de mercado nacional e do mercado internacional. O FC Porto está um pouco mais abaixo no mercado internacional. O Benfica está um pouco acima dos 50%.»

Conceição afirmou ainda que «convém a alguma imprensa fazer algum atrito entre o Sérgio Conceição e a administração do FC Porto».

«Se tiver de falar com alguém, falo diretamente, não mando recados e digo na cara tudo o que tenho de dizer. Se achar que tenho de dizer em privado, digo. Se acho que tenho de dizer publicamente, digo», realçou.

Continue a ler esta notícia