Pinto da Costa recorda Viena: «Foi o arrancar para épocas de glória» - TVI

Pinto da Costa recorda Viena: «Foi o arrancar para épocas de glória»

Pinto da Costa com a última Taça de Portugal, já no Museu do FC Porto

O ainda presidente da SAD evocou três datas na cerimónia de entrega da Taça de Portugal ao Museu do FC Porto

Relacionados

Jorge Nuno Pinto da Costa voltou a emocionar-se esta segunda-feira na cerimónia da entrega da Taça de Portugal, conquistada no domingo, ao Museu do FC Porto. Entre André Villas-Boas e Sérgio Conceição, o ainda presidente da SAD recordou três datas especiais, todas vividas neste 27 de maio.

«Hoje, dia 27 de maio, é um dia especial para mim, pelo presente e pelo passado. Pelo presente, porque é o último dia em que serei presidente da SAD, porque amanhã passarei o testemunho ao André Villas-Boas, a quem auguro as maiores felicidades», começou por referir.

A segunda data, também a 27 de maio, mas de 1987, diz respeito à conquista da primeira Taça dos Campeões, em Viena. «Foi o primeiro troféu internacional que havia de dar azo a mais seis. Foi um dia inolvidável, presente aqui nos nossos ecrãs diariamente. Foi o arrancar do FC Porto para épocas de glória e vitórias», prosseguiu.

A terceira data, no mesmo dia, mas no ano de 2017, está relacionada com a contratação de Sérgio Conceição, há precisamente sete anos. «Foi com um aperto de mão que contratei o Sérgio Conceição para treinar o FC Porto. Para mim são duas datas inesquecíveis pela vitória e pelo que significou o seu ingresso no FC Porto e os onze troféus conquistados como chefe da equipa técnica. Por isso este dia será sempre especial pelas três razões que vos disse», acrescentou ainda.

Pinto da Costa referiu-se depois ao último título. «Estamos aqui para receber a 20ª Taça de Portugal, este 11º troféu do míster Conceição, mas estamos aqui, sobretudo, nós dirigentes, os atuais e os futuros, para agradecer a esta equipa. Foi uma época muito difícil, de extremas dificuldades, por razões económicas, pelas arbitragens inacreditáveis, com pénaltis por marcar, com penáltis marcados e revertidos como não se viu em mais clube nenhum. Só a vossa força de vontade, capacidade e espírito de equipa, conseguimos trazer esta taça para o Museu», destacou.

Esta terça-feira, Pinto da Costa vai entregar a SAD do clube a André Villas-Boas. «É muito importante para mim porque estar no meu último dia como presidente da SAD a receber este troféu de um dos símbolos do FC porto, que é o capitão Pepe, é para mim uma satisfação enorme. Dá-me força para poder acompanhar e viver o FC Porto em todos os estádios deste país e do mundo. Deixarei de ser presidente amanhã, mas portista deixarei de ser só quando morrer. E mesmo assim, não sei se é possível lá em cima ter clube», referiu.

Antes de passar a palavra a André Villas-Boas, Pinto da Costa fez ainda um balanço da sua longa presidência. «Foram anos inesquecíveis para mim. 42 anos é mais tempo do que a vida que muitos de vós têm. Dediquei-me ao FC Porto e a vocês e estou contente porque com todos com quem lidei conquistei um amigo. No abraço que vou dar a Sérgio quero incluir todo o grupo de trabalho e no abraço que darei ao André Villas-Boas incluo o voto de felicidades que desejamos ao FC Porto», destacou ainda.

Continue a ler esta notícia

Relacionados