Menor de 12 anos mata outro menor de 12 anos e fere outros dois: tiroteio na Finlândia - relato do que se passou - TVI

Menor de 12 anos mata outro menor de 12 anos e fere outros dois: tiroteio na Finlândia - relato do que se passou

"O dia começou de uma forma horrível"

Pelo menos uma criança morreu e duas crianças ficaram gravemente feridas num tiroteio numa escola da Finlândia, esta terça-feira, tendo um suspeito sido detido mais tarde, informou a polícia finlandesa citada pela Reuters. Segundo a polícia, todos os envolvidos têm 12 anos e o suspeito foi detido de forma pacífica com a arma em sua posse.

"Este é um dia trágico. É impossível garantir uma segurança absoluta, mas um dia como este nunca deveria ter ocorrido. As nossas patrulhas chegaram ao local 9 minutos depois de terem sido destacadas. O suspeito do crime foi detido em Siltamaki, Helsínquia. Para já, não há outros suspeitos", adiantou fonte da polícia, acrescentando que os incidentes estão a ser investigados como homicídio e tentativa de homicídio.

O tiroteio aconteceu na escola Viertola, em Vantaa, nos arredores da capital Helsínquia, que tem cerca de 800 alunos do primeiro ao nono ano e, segundo a polícia, "o suspeito confessou o ato durante o interrogatório preliminar", sendo que a motivação do crime é desconhecida.

De acordo com o comunicado, o alerta foi dado às 9:08 (hora local). À Reuters, a diretora da escola Sari Laasila afirmou que "o perigo imediato já passou", recusando-se a fazer mais comentários sobre o incidente.

No X, a ministra do Interior também reagiu, afirmando que "o dia começou de uma forma horrível" e que só pode "imaginar a dor e a preocupação que muitas famílias estão a sentir neste momento".

A Reuter adianta que os anteriores tiroteios em escolas finlandesas colocaram em sério destaque a política finlandesa em matéria de armas.
 
Em 2007, Pekka-Eric Auvinen matou seis alunos, a enfermeira da escola, o diretor e suicidou-se com uma arma de fogo na escola secundária de Jokela, perto de Helsínquia.
 
Um ano mais tarde, em 2008, Matti Saari, outro estudante, abriu fogo numa escola profissional em Kauhajoki, situada no noroeste da Finlândia. O estudante matou nove alunos e um funcionário antes de se suicidar.
 
A Finlândia reforçou a sua legislação sobre armas em 2010, introduzindo um teste de aptidão para todos aqueles que pretendam obter uma licença de porte de arma. O limite de idade para os requerentes também foi alterado de 18 para 20 anos.
 
Existem mais de 1,5 milhões de armas de fogo licenciadas e cerca de 430.000 titulares de licenças num país de 5,6 milhões de habitantes, onde a caça e o tiro ao alvo são atividades populares. 

Continue a ler esta notícia